Fechar
Buscar no Site

Batista Matos, um amigo que se faz memória, ganha homenagem da Prefeitura de São Luís

Batista Matos (1975-2021) faleceu aos 46 anos de idade, deixando uma lacuna impreenchível


Naquela tristonha tarde de 31 de março, em plena pandemia, me senti na obrigação de acompanhar em São Luís o sepultamento de um grande amigo, o vereador Batista Matos.
Consternado, muito triste mesmo, não tinha como não assistir àquele enterro e não tinha como eu não me emocionar diante daquela cena: os restos mortais vazios do conteúdo maior, do sopro que nos torna humanos pois, a rigor, não era mais ele que estava ali. A alma já havia voado para o Alto, sua pátria de eternidade.
Sabemos que o eterno se desvencilha do efêmero e o que chamamos morte não é outra coisa que a razão de uma vida mais intensa e mais verdadeira, desfeitos agora os frágeis laços da matéria.
Mas nós, os ainda mortais, sentimos a perda humana, causada pela ausência física de quem, há poucos dias, se achava em nosso meio, com a alegria de ser e de estar. Sentimo-nos diminuídos em nosso patrimônio fraterno, porque algo de profundamente cordial e afetivo nos foi para sempre tirado.
Deu-se, portanto, uma perda de todo irreparável, porque cada amigo é um amigo, não tem substituto. John Donne sabia o que sentia ao escrever: “a morte de qualquer pessoa me diminui, porque sou parte do gênero humano”.
De fato, nos diminui a todos, principalmente quando não se trata de uma pessoa qualquer, mas daquele que deu muito de si tanto no campo de sua devotada atuação política quanto profissional, em nossa cidade, deixando marcos indeléveis de rica expressividade humana, em nosso meio social.
Batista Matos, meu amigo fraterno, era querido e muito respeitado. Impressionava qualquer pessoa, qualquer interlocutor, em razão também de sua maturidade espiritual.
Seu desaparecimento foi, portanto, uma grande perda para a classe política, para a Câmara Municipal de São Luís e para a sociedade como um todo. Abriu-se uma lacuna já agora impreenchível. Ele era um lutador ferrenho que conseguiu seu lugar e sua vez.
Faço questão de dizer que perdemos não só um amigo, mas uma extraordinária figura humana que sempre viveu de bem com a vida, dando-se tanto ao labor construtivo como à alegria de viver, servindo aos outros e servindo-se com a força e a vitalidade de que dispunha ainda no alvorecer de seus 46 anos de existência.
Fiz este breve preâmbulo para, também, manifestar de público meu contentamento pela homenagem que a Prefeitura de São Luís prestou ao saudoso Batista Matos (1975-2021) na manhã desta sexta-feira (dia 1º de outubro).
O prefeito Eduardo Braide, nestes seus poucos meses à frente do Palácio La Ravardiere, nos dá a exata dimensão do quanto é um político humano e sensível. Ele inaugurou, na sexta-feira (1º), a Unidade Básica de Saúde (UBS) Batista Matos, no bairro Alemanha. O novo centro de saúde passa a funcionar na casa onde viveu o vereador Batista Matos, que faleceu no dia 31 de março de 2021.
“Nesta casa, o vereador Batista Matos e sua família viveram e sonharam com uma São Luís melhor para todos. Esta unidade de saúde é a concretização de um desses sonhos, por isso, estou muito feliz de estar aqui hoje. Aqui, continua sendo a casa de Batista, mas de uma forma diferente porque agora ela também é a casa de toda a comunidade da Alemanha e região, que terá aqui acesso a atendimento em saúde de qualidade, podendo fazer suas consultas, exames, receber medicamentos, entre outros serviços, de forma humanizada e perto de suas casas”, destacou o prefeito Eduardo Braide.
O prefeito Eduardo Braide, a vice-prefeita Esmênia Miranda e os secretários municipais de Saúde, Joel Nunes, e de Obras e Serviços Públicos, David Col Debella, foram homenageados por Liana Matos, viúva de Batista Matos, em agradecimento pelo atendimento ao pedido feito ainda em vida pelo vereador para a implantação da unidade.
A UBS Batista Matos fica localizada na Rua Zoé Cerveira, no bairro Alemanha, na casa onde foi a primeira residência do jornalista e vereador Batista Matos. Quando vivo, Batista decidiu doar a sua casa para dar espaço a um posto de saúde no bairro, até então inexistente, por entender os benefícios que uma obra como esta traria para a população.
Devido a complicações de um câncer, o vereador veio a óbito, mas isso não impediu que sua esposa, Liana Matos, e sua mãe, Clenir Matos, procurassem pelo prefeito Eduardo Braide para apresentarem o projeto.
Para a esposa, a sensibilidade com que o Prefeito a ouviu e a realização do projeto lhe trazem o pleno sentimento de gratidão. “Somos eternamente gratos a Deus, ao prefeito Eduardo Braide, ao secretário de Saúde, Joel Nunes, e a toda equipe da Prefeitura de São Luís, por dar continuidade a esse lindo legado que Batista nos deixou, concretizando esse sonho que ele tanto almejava ver realizado, beneficiando tantas famílias de nossa amada cidade, por uma São Luís melhor”, comentou.
Além de Liana Matos e dos filhos do casal, Samuel e Daniel, também estiveram presentes à entrega da UEB Batista Matos, Clenir Matos Viana e Eloy Bispo Ferreira, pais do vereador; e o pastor Joaquim Neto, da Igreja Batista do Angelim, onde ele se congregava.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens