Fechar
Buscar no Site

DIREITO DE RESPOSTA: Ex-procurador geral de Justiça se posiciona sobre matéria a respeito do “Espeto de Pau”

Ex-procurador geral de Justiça esclarece que a sede da Promotorias da capital não foi construída em sua gestão

O ex-procurador geral de Justiça e candidato a prefeito da cidade de São Bernardo, Raimundo Nonato de Carvalho Filho, por meio de sua assessoria, manteve contato com o blog para se posicionar a respeito da matéria publicada, na noite de sábado (26), com o título: “Espeto de Pau”: Nonatinho Promotor e a obra superfaturada da sede das promotorias de São Luís. A seguir, a íntegra do direito de resposta.

“São Bernardo – MA, 27 de setembro de 2020.

Ao “Blogueiro Wellington Rabelo”

Sr. Blogueiro,

É com grande tristeza e indignação que, informado por terceiros, me deparei com o texto, sobre minha pessoa, publicado no último sábado, dia 26/09/2020, uma vez que seu conteúdo se encontra afastado da verdade, apresenta fatos distorcidos e fora de contexto, resultando em uma afronta gratuita à minha imagem e, tudo isso, porque estamos às portas das eleições municipais que indicam meu nome como preferência do povo de São Bernardo para uma eleição. Inconcebível que, ainda nos dias de hoje, em pleno ano de 2020, estratégias tão antigas e rasteiras, como o ataque a imagem de uma pessoa pública, perdurem no seio de nossa política.

A bem da verdade, e em respeito ao povo, cumpro o dever de esclarecer que o prédio sede das promotorias da capital, objeto da “matéria”, conforme seria de fácil constatação após uma simples e breve pesquisa, não fora construído em minha gestão enquanto Procurador Geral, apresentando-se como um problema herdado de administrações anteriores. Ao contrário dos demais candidatos à Prefeitura de São Bernardo, eu não tenho meu nome envolvido em processos ou em escândalos com o dinheiro e a coisa pública. Possuo reputação e não possuo qualquer problema com a Justiça. E agora, por pura perseguição política – o que é, infelizmente, comum na prática política – tenho meu nome envolvido em uma matéria dessa ordem. Mas, felizmente, quem decide a eleição é o povo, que não é tolo, como querem crer alguns políticos, e por certo é conhecedor do melhor para o Município nos próximos anos.

Ressalte-se, por oportuno, segundo é ensinado notadamente aos jornalistas nas bancas da faculdade, que a função ética da mídia é justamente proporcionar e operacionalizar informações que respeitem os fatos noticiados e de fato informem consistentemente os cidadãos. Caros leitores, a sociedade contemporânea, uma sociedade da informação, não mais comporta expedientes sorrateiros de perseguição política, sendo tais expedientes passíveis, inclusive, de responsabilização cível e criminal.

Cordialmente,

NONATINHO PROMOTOR”

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens