Fechar
Buscar no Site

UFMA entregará comenda a jornalistas nos 200 anos da imprensa no Maranhão

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Maranhão publicou, na sexta-feira (12), a Resolução nº 362 – Consun, referente à implantação da comenda alusiva aos 200 anos de fundação da Imprensa no Maranhão, a qual apresenta os nomes dos 50 homenageados eleitos por votação população e critérios técnicos.
A entrega da comenda será realizada de forma presencial, no dia 21 de dezembro, a partir das 19 horas, em cerimônia no Palácio Cristo Rei, localizado na Praça Gonçalves Dias, Centro de São Luís e marca o encerramento das comemorações dos 200 anos da imprensa no estado.
Conforme reunião on-line realizada no dia 18 de março deste ano, entre os membros da comissão de implementação, ficou acertado que seriam entregues 50 comendas a personalidades que representam a tradição dos 200 anos de existência da imprensa maranhense. E, dessas, 10 comendas foram escolhidas por votação popular, por meio de um questionário no Google Forms, distribuído entre profissionais, estudantes, professores e demais pessoas ligadas ao ambiente da imprensa maranhense — em todas as suas plataformas (jornal impresso, rádio, TV, publicidade, internet, redes sociais) —, da história e das ciências humanas e sociais.
De acordo com o presidente da comissão e idealizador do projeto, Marcos Fábio Belo Matos, essa comenda é fruto do trabalho de seis meses de uma comissão técnica criada pela Reitoria da UFMA para instituir a honraria, formada por cinco membros da Universidade e cinco membros de entidades ligadas à arte e à cultura no estado. “Da UFMA, os representantes da comissão foram da Reitoria, da Coordenação de Cerimonial, do curso de Comunicação Social – Jornalismo, dos câmpus de Imperatriz e de São Luís, e do curso de Licenciatura em Ciências Humanas do câmpus de Grajaú. Já da sociedade, a comissão foi representada pelas Academias Imperatrizense de Letras, Maranhense de Letras, Ludovicense de Letras, pelo Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais”, pontuou.
Marcos Fábio Matos destacou que durante o período de seis meses, a comissão organizou as normas para a escolha dos agraciados. “Foram selecionados 40 nomes por critérios técnicos e 10 por votação popular. Pelo formulário da votação popular, disponível no período de 1º a 15 de abril, nós recebemos 788 respostas, desse total, nós escolhemos os dez nomes mais votados, que são os dez primeiros que estão na resolução.
Os outros 40 nomes foram escolhidos por critérios técnicos da comissão, a partir de categorias pré-definidas, como empreendedores, jornalistas, produção jornalística, entre outras. Os nomes apresentados representam, em várias categorias, personalidades que deram uma grande contribuição à imprensa, e, portanto, simbolizam as respectivas áreas vinculadas a comunicação”, explicou.
Sobre o Projeto
O projeto 200 anos de Imprensa no Maranhão visa resgatar e enaltecer o bicentenário da introdução da imprensa no estado, de forma a proporcionar uma revisitação da memória, tanto do acontecimento em si quanto da trajetória da imprensa nesses dois últimos séculos. É desenvolvido pela união entre a Universidade Federal do Maranhão – por meio da Diretoria de Comunicação (DCom) da Superintendência de Comunicação e Eventos (SCE) – com a Fundação Josué Montello, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) e a Vale.
Em abril de 1821, foi fundado, na capital do Maranhão, a colonial cidade de São Luís, que ainda não era conhecida como Atenas Brasileira, o primeiro jornal do Maranhão. Chamava-se “O Conciliador do Maranhão” e se tornou o marco inicial da atividade jornalística que, nesses 200 anos, mostrou-se pujante e bastante diversificada.
Para comemorar esse momento, a UFMA está organizando uma série de eventos em 2021. As ações estão sendo organizadas e efetivadas pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) e pela Superintendência de Comunicação e Eventos (SCE), por meio da Diretoria de Comunicação da Universidade (DCom).

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens