Fechar
Buscar no Site

Governo do Maranhão estimula a instalação de empresas no Centro Histórico de São Luís

Estão em execução serviços finais da empresa TVN em prédio na Rua das Estrela adquirido por meio de edital do programa Adote um Casarão


O Centro Histórico de São Luís está se consolidado como espaço de oferta de serviços culturais, educacionais, tecnológicos e de entretenimento para turistas e moradores da cidade. Mas nem sempre foi assim. Há seis anos tinha uma imagem mais associada ao abandono. A mudança de paradigma é resultado de um conjunto de obras e serviços que o Governo do Estado coloca em prática, desde 2015, em parceria com empresas e grupos culturais, visando garantir uma ocupação sustentável a essa área cidade.
No fim deste mês de junho, estarão concluídas as obras de funcionamento de um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e outros setores da empresa de telecomunicações TVN, em um imóvel na Rua da Estrela, nº 472, adquirido por meio de edital do Programa Adote um Casarão. É mais um esforço do Governo do Estado para valorizar o Centro Histórico de São Luís.
O Adote um Casarão disponibiliza imóveis do Estado, que estavam desocupados ou subocupados, para empresas, grupos culturais e instituições educacionais recuperarem e ofertarem serviços atraindo mais movimento na área central da cidade. O programa é coordenador pela Secretária de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid).
A exemplo da TVN, os outros vencedores dos editais do Adote um Casarão estão investindo na recuperação dos imóveis e na oferta de atividades no Centro Histórico de São Luís, como o grupo cultural Mandingueiros do Amanhã (prédio na Rua da Estrela); a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) com a instalação de cursos no prédio do Centro Caixeiral (Praça Benedito Leite); e empresários lojistas, com o Shopping Rua Grande.
O SESI instalará um Centro Tecnológico e Cultural da Indústria em um imóvel na Praça João Lisboa; e o setor empresarial do ramo da gastronomia está recuperando um casarão, também na Praça João Lisboa, para ser um bistrô & café; dentre outros.
Todas essas ações representam mais serviços e circulação de consumidores no Centro Histórico de São Luís, vocacionando este espaço como área de oferta de serviços de qualidade e apropriado para receber demandas como as da indústria de turismo.
Várias iniciativas do Governo do Estado, incluindo o Adote um Casarão, estão reunidas no Programa Nosso Centro, uma ação mais ampla e unificada que incentiva, também, a moradia no centro.
“O Centro Histórico está ganhando nova vida, na administração do governador Flávio Dino, o que está assegurando nossa história e gerando emprego e renda. Essa iniciativa faz parte de um conjunto imenso de atividades implementadas na região central da nossa capital. O resultado desse trabalho é um ganho social e cultural”, anuncia o secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Márcio Jerry.
TVN, UEMA e Secti
O casarão na Rua da Estrela, onde a TVN ficará, era um grande galpão industrial onde já funcionaram repartições públicas. É dividido em dois blocos longitudinais com três níveis internos. Dos 1.140,00 m² de área, foi disponibilizado para a empresa um dos blocos, com aproximadamente 495 m², em dois níveis.
O restante do espaço será utilizado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), que instalará, no local, atividades de pós-graduação na área de Ciência da Computação.
O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles, explica que a ideia central do espaço é inspirada no conceito Hélice Tríplice, baseado na perspectiva de unir, em um só local, empresa, neste caso representada pela TVN; universidade, pela UEMA; e o Estado, pela Secti, o setor público estadual voltado para a área de ciência, tecnologia e inovação. “Essa é uma proposta já adotada em espaços de ciência e tecnologia em todo o mundo”, explica o secretário.
TVN no Centro Histórico
A TVN está investindo R$ 2,5 milhões na revitalização do seu espaço no prédio da Rua da Estrela. Ao entrar em funcionamento, terá 70 funcionários trabalhando e cerca de 200 clientes por dia. Isso significa mais consumidores transitando no Centro Histórico de São Luís, o que amplia as possibilidades de geração de negócios no entorno, como restaurantes, livrarias, casas de venda de artesanatos, cafés, dentre outros.
O projeto arquitetônico da área da TVN será uma grande estrutura metálica e de vidro, em formato hexagonal, com espaços interligados por rampas. O diretor geral da TVN, José Augusto Diniz Neto, explica que o projeto foi baseado em um conceito que privilegiou o diálogo entre o novo e o antigo. “A meta foi apresentar um convívio harmônico entre a história e a contemporaneidade”.
A proposta, ressalta José Augusto Diniz, é que, com as divisórias de vidro, as pessoas tenham uma visão ampla de todo o espaço. “O usuário e visitante serão estimulados a fazer uma imersão no futuro em meio a elementos estruturais do passado”.
José Augusto Diniz informa que a área da Praia Grande/Anel Viário tem locais para estacionamento e o imóvel está localizado perto do Terminal de Integração da Praia Grande, o que facilita o acesso de clientes e funcionários. “Investir, hoje, no Centro Histórico é a certeza de um retorno seguro; os incentivos do governador Flávio Dino vão ser um marco na revitalização dessa região”.
Foram realizados os serviços de restauração com a recuperação da cobertura, esquadrias, piso, paredes e fachadas dentre outros elementos arquitetônicos e suas consecutivas instalações.
Entre os ambientes, haverá uma recepção compartilhada entre TVN/UEMA/Secti, com telões e computadores; sala de atendimento, sala de treinamento para 35 pessoas, entre outras divisórias.
Haverá, ainda, uma sala de descompressão que é um ambiente para ser usado nos intervalos entre o período de trabalho estimulando as relações interpessoais entre a equipe.
O P&D será uma sala para a geração de tecnologias na área de telecomunicação, aprimoramento de processos e de desenvolvimento de softwares. Reunirá profissionais de diversos ramos tecnológicos.
Os funcionários estão comemorando a mudança para o novo local. Bruna Almeida, 27 anos, é uma das funcionárias da TVN que vive a expectativa de começar a trabalhar no novo ambiente e no Centro Histórico de São Luís. “É um prédio tecnológico que vai potencializar nosso trabalho, sem falar que vamos trabalhar em um cenário lindo, que é o Centro Histórico”.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens