Fechar
Buscar no Site

Flávio Dino: caos humanitário no país não tem precedentes na história

A continuidade do caos e do descaso do governo Bolsonaro com a pandemia e o crescimento da fome entre os brasileiros provocaram nova reação do governador Flávio Dino, que tem sido uma das principais lideranças do país no combate ao negacionismo e na luta pelo enfrentamento da Covid-19 e da crise social a partir dos governos estaduais.
Em suas redes sociais, na noite desta segunda-feira (5), Flávio Dino declarou: “O nível de desorganização e caos humanitário que o país está atravessando não tem precedentes na história. Desemprego, fome, mais de 330.000 mortes, escassez de insumos de saúde. E não há coordenação nacional para o enfrentamento a este quadro”.
A crise sanitária advinda da pandemia e agravada pelo descontrole em seu combate, devido à falta de uma estratégia nacional e à postura negligente do presidente e de sua equipe, agudizou problemas sociais que já vinham aumentando no governo Bolsonaro. Hoje, cerca de 1/3 das mortes por Covid-19 do mundo ocorrem no Brasil e o país se tornou um problema sanitário mundial.
Para piorar, dados divulgados no começo desta semana mostram que, pela primeira vez em 17 anos, a fome cresceu no país fazendo com que ao menos metade da população — ou seja, cerca de 116,8 milhões de pessoas — vivam em situação de insegurança alimentar. Ao mesmo tempo, a taxa de desemprego está em 14,2%, atingindo mais de 14,3 milhões de pessoas. Insensível à tragédia vivida pelo povo, o governo Bolsonaro retomou o pagamento do auxílio emergencial em valores insuficientes para pagar a subsistência de quem mais precisa durante a pandemia.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens