Fechar
Buscar no Site

Adriano Sarney propõe modelo de gestão profissional para enfrentar os problemas de São Luís

Adriano Sarney consolida as propostas que pretende lançar ao longo da campanha

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) é até agora, oficialmente, o único candidato lançado à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Ele se antecipou aos demais pré-candidatos ao ter seu nome oficializado durante convenção realizada pelo Partido Verde, na segunda-feira (dia 31).
Líder da bancada da oposição na Assembleia Legislativa do Estado, Adriano, depois de ter o seu nome confirmado na corrida ao Executivo municipal, passou a intensificar as articulações políticas e a consolidar as propostas que pretende lançar ao longo da campanha.
Ele revelou que sua principal proposta será uma gestão pública profissional, técnica e transparente. “Sou economista e administrador. Meu propósito é usar o conhecimento e experiência que tenho baseado em um tripé: pessoas, planejamento e orçamento”, declarou Adriano, que fala sobre sua campanha nesta entrevista:

Jornal Pequeno – Por que o Partido Verde resolveu lançar seu nome, logo na data de abertura das convenções?
Adriano – O Partido Verde sempre foi inovador e saiu na frente em muitas de suas ações. Decidimos realizar nossa convenção trazendo o ineditismo de um modelo híbrido.
Seguimos as normas de segurança, limitando a 100 o número de participantes presenciais. Simultaneamente, outras centenas de pessoas acompanharam o lançamento da nossa campanha diretamente de casa. Foi um sucesso! Acredito que as demais convenções irão seguir o mesmo formato.
JP – Quais as propostas mais importantes que o senhor pretende apresentar na campanha?
Adriano – Seja na educação, saúde, mobilidade urbana e em todas as demais áreas, trago como principal proposta uma gestão pública profissional, técnica e transparente. Sou economista e administrador. Meu propósito é usar o conhecimento e experiência que tenho baseado em um tripé: pessoas, planejamento e orçamento.
JP – Qual sua opinião sobre o apoio declarado do MDB ao deputado Neto Evangelista (DEM)?
Adriano – Não me surpreende. O MDB, de Roseana Sarney, fez uma escolha. E todos os partidos tem seus projetos políticos e direcionamentos. Nós, do PV, seguimos coerentes, com a nossa campanha independente e focada exclusivamente em demonstrar para a população de São Luís que temos competência administrativa.
JP – Na sua avaliação, há um racha no grupo Sarney para estas eleições em São Luís?
Adriano – O que vejo é Roseana seguindo as diretrizes do seu partido e encaro isso com muita tranquilidade. E entendo que as pessoas realmente precisam se preocupar não é com alianças ou rompimentos políticos, mas em ouvir cada candidato, analisar as propostas e quem, de fato, está preparado para ser o próximo prefeito de São Luís. Eu me sinto preparado para assumir essa responsabilidade!
JP – Qual sua análise das pesquisas realizadas até agora?
Adriano – Agora que cada candidato começará a expor com mais detalhes suas ideias e o eleitor terá mais clareza para decidir o seu voto. Acredito que, embora haja menos tempo para se fazer essa escolha, estou confiante que conseguirei mostrar propostas realmente viáveis a partir de um modelo de gestão profissional.
JP – Há de fato um favoritismo a favor de Eduardo Braide?
Adriano – Esta afirmação tem por base pesquisas realizadas muito precocemente. O eleitor ainda terá oportunidade de avaliar os demais candidatos, clareando assim o cenário da campanha municipal.
JP – No seu modo de ver, há um cenário indicando um provável segundo turno em São Luís?
Adriano – Nomes fortes disputam o pleito e, certamente, essas eleições serão acirradas. Um segundo turno não me admiraria.
JP – Que influência podem ter nestas eleições em São Luís figuras como Lula, Sarney, Bolsonaro, Flávio Dino e o prefeito Edivaldo?
Adriano – Cada um desses atores políticos carrega seus apoiadores e, na mesma medida, seus opositores. O eleitor é quem tem o poder nas mãos para escolher e deverá utilizá-lo em equilíbrio com suas convicções.
JP – Como pretende levar avante sua campanha nestes tempos de pandemia do coronavírus?
Adriano – É uma campanha realmente desafiadora neste aspecto. Temos mantido a agenda de visita aos bairros tomando o devido cuidado com as normas de distanciamento e todas as demais regras exigidas pelos órgãos de saúde. O que não podemos deixar de ter é olho do olho.
E como gestor, por formação, exercito todos os dias a qualidade da escuta. A pandemia nos afastou fisicamente, mas precisamos saber ouvir e entender que gestão pública se faz com o envolvimento e participação efetiva das pessoas.
JP – Por fim, que reflexo estas eleições em São Luís poderão ter na sucessão do governador Flávio Dino, em 2022?
Adriano – São muitas variáveis a serem analisadas para uma resposta sobre isso. Primeiramente devemos esperar qual vai ser o tamanho do envolvimento do governador na campanha e de outras lideranças também. A partir disso, o resultado das urnas poderá, sim, ter influências na corrida sucessória em 2022.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens