Fechar
Buscar no Site

Ataques a Flávio Dino são “oportunismo”, avalia Márcio Jerry

O deputado federal Márcio Jerry classificou como “oportunistas” e “desonestos” os ataques dirigidos ao governador Flávio Dino, na condução dos protestos que ocorrem contra a desocupação de moradores da comunidade do Cajueiro, na zona rural de são Luís.

Na tentativa de intermediar a negociação com 60 residentes da área, Dino passou a sofrer uma série de ataques da oposição, que, segundo Jerry, tem usado o fato para deturpar o diálogo conduzido pelo governo estadual junto às lideranças locais.

“Lamentável a postura dos que de forma oportunista e desonesta atacam o governador Flávio Dino, um líder que tem na defesa do povo uma marca forte, bem como a marca da defesa de justiça e oportunidades para todos”, disse Márcio Jerry. “A postura do Governo do Maranhão, neste caso, como em todos os demais, foi e é de absoluto respeito ao povo, aos trabalhadores. E eventuais abusos cometidos são sempre devidamente apurados, na forma da lei”, defendeu.

Acampado desde a última segunda-feira (12) na frente do Palácio dos Leões, sede do governo maranhense, um grupo formado por 11 famílias reclama a desocupação da área, que hoje pertence à Tup Porto São Luís S.A.

A partir de um pedido de reintegração de posse feito pela empresa, diferentes versões passaram a ser divulgadas nas redes sociais, criando confusão de lado a lado.

Em nota, o Governo do Estado informou que a desapropriação é uma decisão judicial, cujo não cumprimento poderia levar até mesmo ao impeachment de Flávio Dino, e que tem atuado para minimizar os impactos para os residentes da área. Além de aluguel social e cestas básicas até que casas definitivas sejam concluídas, os moradores teriam recebido oferta de emprego, diz a nota.

O Governo maranhense afirmou, ainda, que as comunidades tradicionais não foram afetadas e que as famílias permanecerão no local.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens