Fechar
Buscar no Site

Kitesurfista Socorro Reis segue forte na preparação para Olimpíadas 2024

Socorro Reis segue treinando para disputar vaga olímpica

Conhecida como a “Rainha dos Mares”, Socorro Reis é uma das mais premiadas atletas profissionais de kitesurf do país na categoria Hydrofoil, onde o atleta disputa uma corrida entre boias com o kite. Ela é pentacampeã brasileira dessa modalidade (2017, 2018, 2019, 2020, 2021). Coleciona também importantes vitórias internacionais como o 1º lugar no campeonato sul-americano em 2019; 16º lugar nos jogos mundiais de praia em Doha, no Catar em 2019; 2º lugar no Campeonato Panamericano em Cabarete na República Dominicana em 2021 e 3º lugar no Mundial de Kitesurf Master, disputado na Itália em 2021.

A atleta sonha em disputar as Olimpíadas de Paris em 2024, quando o kitesurf irá estrear entre as modalidades olímpicas. Mas quem vê essa atleta profissional tão focada no esporte, não conhece a história de garra e superação para chegar até aqui. Socorro é solteira, tem 37 anos e nasceu no Piauí; mas se declara maranhense de coração. Quando criança na escola, gostava de praticar esportes coletivos como handebol e futebol, mas sem pretensões profissionais.

Depois de formada em enfermagem, foi no litoral de São Luís que ela teve contato com sua grande paixão, o kitesurf, esporte que começou praticando por lazer e que se tornou sua missão de vida e de profissão. Há 15 anos, quando veio morar em São Luís, Socorro acumulava diversos empregos na área da saúde em três turnos – manhã, tarde e noite. E só nas horas vagas, por puro prazer e para desestressar, começou a praticar o kitesurf, velejando com amigos. Mas foi somente a partir de 2017 que a atleta começou a encarar o kite como profissão. Ela foi colecionando mais e mais títulos na modalidade Hydrofoil.

Em 2018 Socorro finalmente optou por abdicar de um dos empregos que tinha, para poder se dedicar mais ao esporte, quando vislumbrou a possibilidade concreta de disputar uma vaga olímpica. Pelas manhãs treina na academia o fortalecimento muscular e a preparação cardiorrespiratória. As tardes são exclusivas para velejar. E à noite, a cada três dias, segue com os plantões no hospital em que ainda trabalha.

“Atualmente sou pentacampeã brasileira e divido minha preparação com o campeão masculino Bruno Lobo, a gente vem construindo juntos uma história bonita no kite. Em 2022 vamos contar com um técnico para nos auxiliar nessa parte de treinos e isso tudo só nos ajuda a melhorar no esporte, sempre visando as olimpíadas de 2024”, explica.

Seu foco agora está todo na preparação para conquistar a sonhada vaga olímpica em 2024. “Ano passado eu terminei em oitavo no circuito mundial e fiquei muito feliz com esse resultado que é fruto de um trabalho que venho plantando há anos. E para as olimpíadas, preciso me dedicar ainda mais. Existe uma classificatória, e não basta ser a primeira do Brasil, tenho que ranquear internacionalmente também. Mas meu sonho é poder representar o Maranhão e o Brasil na Olimpíada de Paris, e quero ir para brigar por medalha” destacou  a atleta.

E para 2022 o foco é disputar todo o circuito internacional em seis etapas, além do brasileiro. E com isso, conquistar a vaga dos Jogos Panamericanos de 2023 no Chile. Essas provas servirão de classificatória para as Olimpíadas. “Estou focada e quero estar no pódio olímpico em 2024 para levantar a bandeira do Brasil e do Maranhão em Paris,” revela a kitesurfista.

 

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens