Fechar
Buscar no Site

China está prestes a ter seu 1º piloto na F-1

Foto: Reprodução

A F-1 está prestes a ter seu primeiro piloto chinês. Guanyu Zhou, 22, vice-líder da F-2 e membro da academia de desenvolvimento da Alpine, é o favorito a ocupar a vaga que hoje pertence ao italiano Antonio Giovinazzi na Alfa Romeo. Seria a realização de um antigo sonho dos dirigentes da categoria, de olho no gigantesco mercado da China. Desde que passou a correr em Xangai, em 2004, a F-1 procura um “herói local” para dar o passo definitivo no objetivo de conquistar o público chinês.

O piloto Zhou tem uma trajetória sólida nas categorias de base. Começou a correr de kart em seu país, mas se mudou para a Inglaterra aos 12 anos em busca de campeonatos mais competitivos. Aos 15, foi vice da F-4 italiana. Aos 16, passou para a F-3. E desde os 19 compete na F-2, último degrau antes da F-1. Neste ano já venceu três corridas, marcou uma pole position e uma melhor volta. Faltando três rodadas triplas para o fim da temporada, tem 134 pontos na tabela, 13 a menos que o australiano Oscar Piastri, líder do campeonato.

Mais: para se manter em forma, entre janeiro e fevereiro disputou e ganhou a F-3 asiática. Foram sete poles e quatro vitórias em 15 corridas.Seu desempenho nas pistas e a bandeira que carrega chamaram a atenção da F-1. Entre 2014 e 2018, Zhou foi membro da Academia de Pilotos da Ferrari. Em 2019 foi contratado pela Renault e hoje é piloto reserva da Alpine.

Há pouco mais de dois meses, fez sua estreia num fim de semana de F-1, pilotando o carro da Alpine no primeiro treino livre para o GP da Áustria. Foi bem: 14º tempo, imediatamente à frente de Sebastian Vettel, com o carro da Aston Martin.

As chances de o chinês conseguir uma vaga de titular na equipe francesa, porém, foram para o ralo logo depois. Em junho, a Alpine renovou com Esteban Ocon por mais três temporadas. E, em agosto, anunciou que Fernando Alonso fica no time pelo menos até o final de 2022.

Assim, Zhou e seus patrocinadores partiram em busca de alternativas. E a Alfa Romeo abriu as portas para conversar. “Zhou está fazendo um ótimo trabalho e com certeza está na nossa lista. Não é pelo fato de ser chinês, mas por ser um piloto de ponta na F-2. Ele já venceu corridas, e acho que toda equipe de F-1 está de olho nele”, disse Frederic Vasseur, chefe da Alfa Romeo, no fim de semana do GP da Itália.

A declaração não deve ter agradado Nick de Vries, campeão da Fórmula E. O holandês já chegou a ser bem cotado pela vaga, mas perdeu força na disputa e deve continuar onde está. Já Giovinazzi tenta desesperadamente mostrar para a equipe que merece mais uma chance, mais uma renovação de contrato. Em Monza, não conseguiu: largou em sétimo, mas terminou só em 13º após bater em Carlos Sainz na primeira volta e receber uma punição. O anúncio da equipe deve acontecer depois do GP da Rússia, próxima etapa do campeonato, no dia 26.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens