Fechar
Buscar no Site

Demian diz que eficiência do jiu-jitsu é razão para longevidade no MMA

Demian Maia

Demian Maia já marcou o seu nome no UFC como um dos principais representantes do jiu-jitsu da história da organização. Em ação pela maior liga de MMA do planeta desde outubro de 2007, o paulistano acumula um retrospecto de 20 vitórias – dez delas por finalização -, número que o coloca como brasileiro mais vitorioso de todos os tempos na companhia. Aos 41 anos, o agora veterano segue em atividade e, mesmo que comente abertamente sobre uma possível aposentadoria, ainda não revela quando pendurará as luvas. Tal vitalidade não teria sido conquistada por acaso se não fosse, de acordo com o próprio atleta, a eficiência da arte suave nos octógonos.

Ao enfrentar o meio-médio (77 kg) Anthony Rocco Martin no evento deste sábado (29), em Minnesota (EUA), Demian dificilmente partirá para a trocação. Especialista na luta agarrada, o campeão de 2007 do ADCC (maior torneio de submission do mundo) costuma buscar a finalização desde o começo dos confrontos. Deste modo, partindo para o clinche, ele não costuma receber um número significativo de golpes na cabeça, como o que ocorre com praticantes de outras modalidades de combate, o que minimiza a possibilidade de lesões cerebrais – a exemplo das relatadas recentemente por Wanderlei Silva e Renato ‘Babalu’.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens