Fechar
Buscar no Site

Reajuste de ICMS representa menos de quatro centavos no preço final, diz secretário da Fazenda

Secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro

O barulho da oposição sarneysista por conta da equiparação das alíquotas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é mero espetáculo midiático-político.

Em contato com o secretário Marcellus Alves Ribeiro (Fazenda), o blog obteve a informação de que o impacto do ajuste nas alíquotas de ICMS no preço final de produtos ou serviços é inferior a quatro centavos.

“O aumento do ICMS, se fosse totalmente repassado ao preço, é de menos de quatro centavos”, afirmou o secretário.

Nos combustíveis, por exemplo, considerando um litro de gasolina a R$ 3,6140, uma alíquota de 25% resulta num valor final de R$ 0,9035. Por sua vez, a alíquota de 26% aprovada corresponde a 0,9396, ou seja, um aumento menor que R$ 0,04.

Além disso, consumidores de energia elétrica com menor renda, que utilizam até 50 kw por mês, continuam isentos do ICMS.

O ajuste de ICMS, em vigência no Maranhão, é um dos mais moderados e ponderados do Brasil, em comparação ao aplicado em outros estados brasileiros. O Maranhão pratica uma das sete menores alíquotas de ICMS do país.

Também no setor de energia, foram mantidas as alíquotas praticadas sobre as atividades comercial e industrial em 18%, o que garante a continuidade na política de incentivos a setores estratégicos ao desenvolvimento do Estado. A maioria dos estados pratica alíquota de 25%, como é o caso de Minas Gerais e Mato Grosso.

A lei estabelece um equilíbrio das classes de consumo, mantendo a isenção para consumidores de menor renda que utilizam até 50 kw. Além disso, produtores rurais que consumirem até 300 kw estão isentos.

Como se vê o barulho dos deputados e meios de comunicação ligados ao grupo Sarney nada mais é que desespero político na vã tentativa de desgastar o governador. Flávio Dino, portanto, acerta ao comparar os ataques oposicionistas ao tambor. Muito barulhenta, mas oca na essência.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “Reajuste de ICMS representa menos de quatro centavos no preço final, diz secretário da Fazenda”

  1. jeffersson disse:

    É mesmo então mostre essa reportagem para os postos de combustiveis que praticavam o preço de R$ 3,19 e desde o dia 15 passaram para R$ 3,39.Prove que o aumento é de R$ 0,04.

  2. Mandioca disse:

    Cara, apesar de te achar um cara gente boa, nunca te escondi que te considero um imbecil.
    Esse secretariozinho de merda, incompetente, como aliás é o restante do Governo do Maranhão, mostra que além de burro, é mentiroso.
    Uma geladeira, com com um congeladorzinho em cima, consome cerca de 70 KWh/mes.
    Hoje, uma casa com 4 pessoas, SEM ar condicionado, SEM Maquina de Lavar Roupas, SEM microondas, e só com uma geladeira, TV, um computador, ferro elétrico e lampadas PL ou LED de 6 a 25 W, consome algo em torno de 220 KWh/mes.
    Na minha internet o aumento real será de R$ 12,76 enquanto que na minha conta de energia, será de aproximadamente R$ 19,00 ( considerando minha média de consumo).
    Com relação a gasolina, é bom que se saiba que o Governo corrupto e desonesto de Dino estabelece com pauta o valor de R$ 3,614 ( a maior praticada no Brasil) para o litro do combustível, e, independente do preço estabelecido na bomba, o ICMS é cobrado sobre o valor da pauta.
    Como o valor recolhido pelo governo é ANTECIPADO, direto na distribuição, a facada é maior.
    Quem roda cerca de 80 KM por dia, num engarrafamento como os promovidos por É de H, consome cerca de 320 l por mes, e, pelas contas do vagabundo travestido de secretário , pagará cerca de R$ 40,00 A MAIS todos os meses, ou seja, dará cerca de 13 litros de gasolina para esse marginais que estão saqueando este mais do que miserável estado .
    Agora soma TODOS os valores a maior que serão gerados pelo aumento criminoso do ICMS?
    Só de Internet, energia Elétrica e Gasolina uma família classe média baixa, sem nenhum luxo vai desembolsar pelo menos R$ 100,00 a mais todos os meses, ou seja: Algo em torno de 11% do salário Mínimo.Nunca é demais lembrar que são BANDIDOS também àqueles que defendem BANDIDOS.

  3. Sa disse:

    Esse blogueiro puxa muito saco baseado em mentiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens