Fechar
Buscar no Site

Alcântara define área para construção de aterro sanitário

Lívio Corrêa participou da escolha da área para o aterro, que vai resolver o problema dos lixões na cidade

Localizada do outro lado da Baía de São Marcos, a cidade de Alcântara demandava uma ação específica no que se refere à gestão de resíduos sólidos, em vista da determinação de extinção dos lixões. Com isso, o Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), avaliou a implantação de um Aterro Sanitário de pequeno porte como a melhor solução para o município, em parceria com a Prefeitura de Alcântara, que doou o terreno.

Agora, a Prefeitura de Alcântara publicou o Decreto nº 14, tornando de conhecimento geral a viabilização de um terreno para a construção do aterro sanitário no município. A área do aterro foi escolhida por uma equipe técnica da AGEM e foi feita com base nas diretrizes do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana da Grande São Luís (PGIRS/RMGSL), com recurso oriundo do Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana.

Segundo o presidente da AGEM, Lívio Jonas Mendonça Corrêa, além da localização geográfica de Alcântara, outro motivo para a escolha de um aterro sanitário na cidade é a inviabilidade de mandar seus resíduos sólidos para o Aterro Sanitário Titara. “Este está localizado no município de Rosário, o que significa cerca de 140 quilômetros de distância, via ferry-boat, e mais de 300 se a viagem for feita por terra”, explicou.

O prefeito de Alcântara, Padre William, destacou que a criação de um aterro próprio é a resolução de um problema antigo na região. “Por lei deveríamos ter uma destinação adequada, mas dependíamos de apoio. Com a parceria com o Governo do Estado conseguiremos avançar neste setor e gerar qualidade de vida”.

Contrapartida municipal

A área onde será construído o Aterro Sanitário de Alcântara está a cerca de 20 quilômetros do aeroporto. O objetivo é não atrapalhar o fluxo das aeronaves e evitar acidentes geralmente causados por aves que costuma habitam os lixões. Foi escolhida com base em uma vistoria realizada por uma equipe técnica da Agência Executiva Metropolitana.

Para o secretário de Meio Ambiente, Jefferson Horley Feitosa Serejo, a instalação de um aterro sanitário em Alcântara vai elevar o município a um patamar que poucos no Maranhão conseguiram alcançar, e confirma a compromisso da atual gestão municipal com a preservação do meio ambiente e o bem-estar da população. “Esse é um instrumento fundamental, pois ele soluciona parte dos problemas causados pelo excesso de lixo. É importante para a manutenção da saúde pública, além de ser menos nocivos ao meio ambiente do que os lixões”, explica o secretário.

Jefferson Serejo revela, ainda, que o projeto da instalação do aterro em Alcântara prevê também a recuperação ambiental do Lixão do Pavão. “É o local onde, atualmente, são despejados os resíduos sólidos do município”, finaliza.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens