Fechar
Buscar no Site

Coronel Furtado é empossado em academias no estado de Minas Gerais

Presidente da AFL, Paulo José, cumprimenta o coronel Furtado (Foto: J. Roberto)

Na noite do dia 6 deste mês, um sábado, o auditório do Centro Municipal de Apoio a Aprendizagem (Cemap), na cidade de Formiga/MG, o acadêmico coronel Carlos Furtado foi empossado na cadeira nº 5 como Acadêmico Nacional Correspondente da Academia Formiguense de Letras (AFL), patroneada pelo poeta Gonçalves Dias.

Tomaram posse ainda os seguintes acadêmicos efetivos: Maria Lúcia de Oliveira (Profa. MsC), Victor Marques Paiva Alves (Assistente Social), Túlio Almeida Rocha Pires (Bel. em Direito) e como Acadêmicos correspondentes nacionais: Subtenente PMERJ Araken dos Santos (Magé/RJ), Prof. Dr. Arnaldo de Souza Ribeiro (Itaúna/MG), Profª. MsC Rosemary Chainfoul Bertolucci (Lavras/MG), Escrivão Apos. Clério Borges de Santa’Anna (Serra/ES), Terapeuta Holística Fernanda da Cruz Oliveira Ferreira (Belo Horizonte/MG) e o Artista Plástico Indígena Monsyerrá Batista – Anísio Sílvio Batista (Belo Horizonte/MG).

A programação contou com uma calorosa recepção aos acadêmicos de diversas unidades federativas e de outras Academias de Letras regionais, seguindo-se de um city tour pelos pontos turísticos da cidade mineira e um almoço em um restaurante da cidade.

O evento contou com uma programação recheada de atividades, iniciando com a entrada dos neo-acadêmicos acompanhados pelos acadêmicos entronizadores, seguindo-se com a abertura da sessão solene pelo presidente do sodalício, acadêmico Paulo José de Oliveira.

O entronizador do coronel Furtado na AFL, o acadêmico Antônio dos Santos Damasceno (advogado), titular da cadeira nº 15, que em sua oração iniciou: “Ao ser encarregado pelo senhor presidente desta Academia, para entronizar o novo Acadêmico Correspondente Nacional, coronel Carlos Augusto Furtado Moreira, apressei-me em fazer o que, em regra, todo encarregado desta missão faz: fui ler o seu currículo, mas como um livro. Aí tive que procurar hora e lugar adequados porque a leitura seria longa, Assim pedindo vênia ao coronel, sou forçado a um resumo de sua extensa biografia”. Ao final concluiu:“É tempo de encerrar, porque o tempo já passou. Mais uma coincidência me obriga a esticar a prosa: Gabriel Garcia Marques, escritor de estatura elevada da América Latina, tem entre suas obras uma de que gosto de modo especial, apesar de não ser nem a mais famosa e nem a mais extensa. Esta, como todos sabemos, é Cem Anos de Solidão, que lhe rendeu o Prêmio Nobel de Literatura. Mas quero trazer à colação a deliciosa “Ninguém Escreve ao Coronel”. A coincidência é com os coronéis, porque estamos tratando do que escreveu e escreve o Coronel Moreira Furtado, E como escreve.”

Por sua vez, em sua oração, o coronel Furtado relembrou o convite recebido do presidente da AFL para que honrasse o sodalício com a sua inscrição no processo seletivo para uma das cadeiras de Acadêmico Correspondente Nacional e o aceitou em razão do profundo carinho, respeito e admiração que nutre pelo povo mineiro.

Foi realizado o Lançamento da 12ª Antologia Literária da AFL “Viralizando Letras e Poesia em Tempo de Pandemia – Obras Selecionadas e Efemérides, já contando com a participação do Cel Furtado, bem como foram lançadas ainda várias obras individuais.

Também tomando posse como Acadêmico Correspondente Nacional, o trovador Clério Borges, presidente da Academia Capixaba de Letras e Artes dos Poetas Trovadores do Clube de Poetas Trovadores, aproveitou a oportunidade e com a aquiescência do presidente da AFL, também deu posse ao Cel Furtado na cadeira de nº 61 da ACLAPTCTC, patroneada pelo poeta Antônio Gonçalves Dias.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens