Fechar
Buscar no Site

“Não há justiça pela metade”, afirma Jefferson Portela em visita a Bacabal

Junto com a cúpula da Segurança, o secretário foi acompanhar de perto das investigações sobre o assassinato do comerciante (Foto: Divulgação)

O secretário de Segurança, Jefferson Portela, acompanhado do delegado geral da Polícia Civil, André Gossain; e do comandante geral da Polícia Militar, coronel Pedro Ribeiro, chegaram a Bacabal na manhã dessa quarta-feira (3) para acompanhar as investigações acerca do homicídio que vitimou o comerciante Marcos Santos, que teria sido assassinado por policiais militares.

O secretário, acompanhado da cúpula de segurança do Maranhão, visitou parentes da vítima e garantiu, em entrevista à imprensa, que as investigações vão seguir e que nada deixará de ser apurado.

“Nós afirmamos perante a sociedade que a justiça será integralmente feita. Não há justiça pela metade, e o que já podemos adiantar é que o procedimento tanto criminal, que vai ao Poder Judiciário, quanto o administrativo, que vai julgar a conduta dos envolvidos na corporação, já foram abertos e nada deixará de ser minuciosamente apurado e muito menos deixará de ser informado a toda a sociedade do que está sendo realizado”, afirmou.

Os cinco policiais apontados como suspeitos de terem praticado o homicídio foram presos e se encontram detidos no presídio militar do Comando Geral da Polícia Militar, em São Luís.

De acordo com familiares da vítima, Marcos Santos teria sido levado por policiais militares à paisana na tarde da última segunda-feira (1º) em um veículo. A ação foi gravada por uma câmera de segurança. Ainda segundo a família, os policiais teriam dito que estavam investigando o roubo de animais.

O corpo do comerciante foi encontrando na manhã do dia seguinte, às margens da estrada que dá acesso ao município de São Luís Gonzaga, distante a 40km de Bacabal, com marcas de tiros e espancamento.

No mesmo dia do desaparecimento de Marcos Santos, José de Ribamar Neves Leitão também teria sido levado de casa por policiais militares e permanece desaparecido. (Por Renato Costa/SSP-MA)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens