Fechar
Buscar no Site

O seu controle remoto pode estar contaminado e você nem sabe

Controles remotos devem ser limpos com um pano limpo, de preferência de microfibra, e álcool 70º (Imagem: Designed by Racool Studio)

Embora os holofotes estejam, há alguns meses, voltados para as formas de contágio e principalmente em como prevenir a transmissão de Covid-19, há outras doenças que também podem ser transmitidas através de objetos de “alto toque”, como interruptores, maçanetas e corrimão. A transmissão de doenças pode acontecer se, após o contato com superfícies contaminadas, tocarmos os olhos, boca e nariz. Portanto, se a dica é higienizar bem as mãos ao chegar em casa, lavando-as com água e sabão, resta ainda em casa um objeto que, muitas vezes, passa despercebido: o controle remoto.

Para eliminar agentes patogênicos – alguns vírus ficam ativos por até 48 horas em superfícies -, a dica do Renato Ticoulat, presidente da Limpeza com Zelo, rede especializada em limpeza de residências, pequenos escritórios e condomínios, é usar um pano limpo, de preferência de microfibra, e álcool 70º. “Por muito tempo, associamos a limpeza de um ambiente a noções estéticas. Se parecia limpo, estava tudo bem. Hoje, por conta da pandemia, sabemos que não é bem assim e lugares que tocamos com frequência devem ser desinfetados. Coisa que antes nem passava por nossa cabeça”, comentou o executivo.

Na Limpeza com Zelo, são utilizados produtos desinfetantes de nível hospitalar e, para assegurar a desinfecção, há um equipamento que calcula a quantidade de agentes patogênicos antes e depois da limpeza.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens