Fechar
Buscar no Site

Prefeitura de São Luís realiza seletiva para novo polo do Dançando e Educando

A primeira-dama Camila Holanda acompanhou a seleção do Dançado e Educando (Foto: A. Baeta)

A Prefeitura de São Luís realizou, nesta segunda-feira (21), a seletiva das 50 crianças que vão compor a nova turma do programa Dançando e Educando, instalada na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Estudante Edson Luiz de Lima, bairro da Gancharia, na área Itaqui-Bacanga. Para a ocasião, foram tomadas todas as medidas de precaução, seguindo os protocolos de saúde, como distanciamento individual, uso de máscaras de proteção e higienização por álcool em gel. A audição foi acompanhada de perto pela coordenadora do programa, a primeira-dama do município, Camila Holanda. O Dançando e Educando é um programa da gestão do prefeito Edivaldo que beneficia estudantes da rede pública municipal com o ensino do ballet.

“Este é um momento especial para as crianças, um passo importante no processo de seleção, em que estamos realizando os testes de aptidão física. O programa Dançando e Educando tem revolucionado a vida destas meninas, que sonham em serem bailarinas. O programa já existe há mais de quatro anos, uma iniciativa do prefeito Edivaldo e, eu, como bailarina, sempre tive essa ideia, essa vontade, de promover inclusão social por meio do ballet clássico e, hoje, estamos concretizando mais uma etapa, desenvolvendo esta turma na área Itaqui-Bacanga”, ressaltou Camila Holanda.

Neste primeiro momento desta nova turma, o programa Dançando e Educando vai beneficiar apenas alunos da U.E.B. Estudante Edson Luiz Lima, mas em breve serão abertas vagas para estudantes de outras unidades de ensino da área Itaqui-Bacanga. Na U.E.B. Estudante Edson Luiz Lima, a Prefeitura preparou uma sala ampla, onde foi instado piso flutuante, tipo especial para que os alunos possam praticar a dança com segurança. Também foram instalados 12 ventiladores, barras de aço fixas e móveis para auxiliar nos movimentos e as paredes também foram revestidas com espelho.

A expectativa pelo teste era grande, tanto das candidatas quanto das mães e responsáveis por elas. “Era meu o sonho de ver a minha filha aprender a dançar. Eu sempre quis matricular ela em uma escola de dança, mas nunca foi possível. Agora apareceu esta oportunidade, na escola em que ela está matriculada, cursando o 5º ano, para estudar gratuitamente, em que vai poder se desenvolver melhor física e emocionalmente, interagir mais com as outras crianças, participar das atividades da escola”, ponderou Ana Rosa Lopes, mãe de Ana Vitória, de 10 anos.

Vale ressaltar que, para a seletiva, a coordenação do projeto, em harmonia com a direção da escola, disponibilizou um totem para aplicação de álcool em gel, máscaras de proteção descartáveis e foi utilizado também ainda um termômetro digital para conferir a temperatura de todas as candidatas. Os testes foram feitos em grupos pequenos, de aproximadamente 10 candidatas por vez, respeitando a distância segura entre cada uma, na faixa etária de 6 a 14 anos.

“Como em todo o mundo, nós também estamos nos adaptando para este novo normal, devido à pandemia do novo coronavírus, com relação às etapas de avaliação. Hoje, estamos avaliando alguns critérios como flexibilidade, consciência corporal, musicalidade e ritmo. Sem dúvida alguma, estamos muito contentes de poder expandir este projeto para a área Itaqui-Bacanga e as candidatas estão muito empolgadas, algumas um pouco nervosas, como é normal de se esperar. Temos boas expectativas, porque a dança instiga as aspirações destas crianças e a gente consegue ver nos olhos delas aquele brilho especial de quem sonha em se tornar uma grande bailarina”, destacou a bailarina e coordenadora do programa, Débora Buhatem.

PROGRAMA

O programa Dançando e Educando, por causa da pandemia, sofreu modificações metodológicas, que vão além das medidas preventivas executadas na etapa de seleção. Neste caso, as aulas que aconteciam na creche Maria de Jesus Carvalho, na Camboa, estão ocorrendo de forma remota e assim deverá ser com os alunos selecionados na Gancharia, respeitando, assim, os protocolos de prevenção e evitando riscos de contaminação para os candidatos e para a equipe do programa, executado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) desde 2016.

O programa atende crianças da rede municipal de ensino proporcionando aulas de ballet clássico, aulas que desenvolvem a musicalidade, disciplina, foco, interação e cultura. Trata-se de uma atividade desenvolvida no contraturno escolar, possibilitando que as crianças tenham uma atividade física e educativa, preenchendo o seu tempo de forma produtiva e adequada. Desde a criação, o projeto beneficia cerca de 300 alunos da rede municipal de ensino e até então mantinha apenas um polo, com sede na U.E.B. Maria de Jesus Carvalho, na Camboa, em uma sala preparada e adaptada para as aulas. Agora, com a ampliação do programa para a região Itaqui-Bacanga, o Dançando e Educando passará a contar com dois polos.

Vale lembrar que os novos alunos, assim como os que já compõem o projeto, também vão receber um kit contendo fardamento e demais acessórios que serão utilizados durante o período de aulas. O kit inclui colant, sapatilha e meia para meninas; e blusa, short e sapatilha para os meninos.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens