Fechar
Buscar no Site

Funcionário do Mateus é preso suspeito de fraudar cartões para comprar e revender produtos da empresa

Genilson Medeiros e Lucas Mota foram presos por suspeita de fraudar cartões do Supermercado Mateus (Foto: Divulgação/DRF)

Uma operação realizada na quinta-feira (1º) resultou na prisão de um funcionário do Supermercado Mateus do bairro do João Paulo, suspeito de fraudar cartões de crédito da empresa para comprar mercadorias do próprio estabelecimento e depois revender, por um preço abaixo do mercado. Também foi preso um ex-funcionário do Mateus, que seria responsável por receber os produtos e providenciar a venda. Os dois suspeitos foram identificados como Genilson de Lima Medeiros, de 28 anos; e Lucas Mota Alves, 21.

Segundo o delegado Thiago Dantas, titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), a própria empresa, por meio do Sistema de Prevenção e Perdas, descobriu a fraude e procurou a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), que acionou a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) para a deflagração da operação, com apoio de outras unidades da SPCC. E, por volta das 11h de quinta-feira (1º), foi conseguido flagrar a entrega de um fogão, no bairro da Redenção, que teria sido comprado mediante a ação da associação criminosa. O flagrante foi feito na casa de Lucas Matos, que é ex-funcionário do Supermercado Mateus e seria responsável por receber as mercadorias e revendê-las.

O delegado Thiago Dantas explicou que a fraude era realizada no sistema do Supermercado Mateus, do João Paulo, possibilitando aos suspeitos comprar mercadorias, e ainda fazer com que a própria empresa entregasse os produtos em endereços indicados por eles.

Durante a operação, ainda conforme o delegado, foram apreendidos diversos eletrodomésticos, entre televisores, geladeiras, máquinas de lavar; além de sofás, mesas, camas e armários. Thiago Dantas disse que as mercadorias subtraídas indevidamente estão avaliadas em cerca de R$ 100 mil, mas que esse número ainda é preliminar, fornecido pela empresa. “O total ainda está sendo levantado, para saber com exatidão desde quando eles estavam agindo e qual os valores totais das mercadorias subtraídas”, afirmou o delegado.

O delegado Thiago Dantas disse que Genilson de Lima e Lucas Matos deveriam ser autuados pelos crimes de furto mediante fraude e associação criminosa. Porém, também, poderiam ser “enquadrados” por falsidade ideológica, por terem inserido informação falsa em documento verdadeiro.

Ele disse ainda que, possivelmente, existem outros envolvidos, que estão sendo investigados. E outras pessoas podem ser envolvidas no caso como receptadores das mercadorias subtraídas, garantindo que a operação vai continuar para desbaratar toda a associação criminosa e recuperar o maior número de bens que foram subtraídos.

FRAUDE HÁ DOIS MESES

O titular da DRF informou que, segundo informações do Grupo Mateus, os suspeitos estavam agindo fazia cerca de dois meses. Dantas contou que a fraude foi descoberta quando a empresa percebeu que havia faturas que não estavam sendo pagas e, ao serem procurados, os clientes informaram que não tinham feito as compras.

Segundo o delegado, o mentor da fraude era Genilson, que trabalhava como caixa do Supermercado Mateus, do João Paulo, o que facilitava o acesso dele aos cartões inativos de pessoas que, por algum motivo, não possuíam mais relação de crédito com a empresa, mas estavam com o nome limpo no mercado. Ele reativava cartões de créditos do Mateus em nome dessas pessoas, a fim de efetuar as compras, tendo como alvo mobiliário de casas.

Além de Genilson e Lucas Matos, que são vizinhos – moram no Filipinho e na Redenção, há um terceiro envolvido, identificado como Lenilson Passinho Silva, responsável também por receber as mercadorias. O delegado informou que algumas mercadorias eram usadas para mobiliar as casas dos suspeitos.

Após as formalidades legais, os presos seriam encaminhados ao sistema penitenciário, onde permanecerão à disposição da Justiça.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens