Fechar
Buscar no Site

Funcionários do Valparaíso são conduzidos por suspeita de saques indevidos

Com uso de cartão falso, funcionários do Valparaíso sacavam dinheiro referente a consumo que não existiu

No final da tarde de terça-feira (30), quatro funcionários do Valparaíso Complexo Turístico foram conduzidos para o Plantão Central do Maiobão, em Paço do Lumiar, suspeitos de aplicarem um golpe que resultava em saques indevidos do caixa da empresa. Identificados como Rodrigo, Thais, Amanda e Carlos, eles abriam “caixas fantasmas” com uso da senha de um supervisor para terem acesso ao sistema e realizarem a retirada do dinheiro, por meio do cartão de consumo.

Utilizando o “caixa fantasma”, os quatro funcionários abriam e fechavam o caixa, conseguindo sacar os valores do cartão de consumo, que também era forjado pelo grupo. O golpe, segundo foi apurado, era concretizado com ajuda das caixas Amanda e Thais, que recebiam os cartões falsos, realizavam o saque e rateavam os valores.

Segundo o diretor administrativo do Valparaíso, Pablo Madeira, o golpe foi descoberto na manhã de terça, quando foi percebido um caixa aberto no valor de R$ 3.900. “Fomos atrás, no sistema da empresa, para tentar descobrir quem era o responsável pelo saque do valor e verificamos que havia sido um funcionário, que não estava identificado”, explicou o diretor.

Pablo Madeira disse que, em seguida, foi realizado o monitoramento das câmeras e descobriram uma ação atípica de saques, sendo visto uma mulher que trabalhava no caixa efetuando a operação. “A chamamos, e ela acabou ‘entregando’ todo o grupo que participava do golpe”, revelou Pablo.

Os quatro suspeitos foram abordados nos seus locais de trabalho, dentro do Valparaíso e conduzidos ao Plantão Central do Maiobão, onde seriam adotadas as medidas necessárias.

O diretor administrativo informou que os quatro funcionários disseram que o golpe era aplicado fazia dois meses e meio. Porém, até a noite de terça-feira não tinha sido possível levantar todo o valor sacado indevidamente.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens