Fechar
Buscar no Site

Polícia Federal apura possível ameaça de atentado no Ifma do Monte Castelo

Mensagens sobre o possível ataque circulou em redes sociais dos alunos do Ifma, do Monte Castelo (Foto: Divulgação)

A Polícia Federal (PF) está apurando se um grupo estava planejando um atentado dentro do Instituto Federal do Maranhão (Ifma), Campus Monte Castelo, em São Luís. Um grupo de alunos de cursos técnicos da instituição de ensino estaria tramando o ataque, que ocorreria de forma semelhante ao que aconteceu em Suzano/SP, na Escola Estadual Raul Brasil, no dia 13 de março.

A informação foi confirmada pela Polícia Federal, por meio de sua assessoria de comunicação, afirmando que “foram somente ameaças nas redes sociais”, mas que “a PF está monitorando todas as situações e há investigações que estão sob sigilo”. Foi dito também que “não houve atentado nem tentativa, apenas boatos que circularam nas redes sociais”.

Conforme apurado pelo Jornal Pequeno, as ameaças foram divulgadas nas redes sociais, o que gerou pavor entre os alunos do Ifma. Segundo declarações de estudantes na internet, um dos líderes do movimento teria planejado o ataque depois que teria feito comentários racistas no privado de uma garota, que espalhou para os colegas. Então, começou um movimento contra o rapaz, que, devido a isso, planejou cometer um massacre na instituição.

A PF teria comparecido na manhã dessa quarta-feira (25) ao Campus, para capturar os envolvidos no planejamento do atentado. Duas pessoas teriam sido conduzidas pelos policiais para prestar esclarecimentos. Porém, essas informações não foram confirmadas pela assessoria da instituição.

OUTRAS AMEAÇAS NO MARANHÃO

Não é a primeira vez que uma ameaça de atentado em instituição de ensino foi registrada no Maranhão após o massacre em Suzano. Em Balsas, por exemplo, um rapaz de 18 anos, identificado como Rafael Reis, foi preso no dia 18 de março. Ele havia postado uma foto nas redes sociais, na semana anterior, ameaçando invadir uma escola da cidade e cometer um massacre semelhante ao que ocorreu em São Paulo.

Em São Luís, um garoto de 15 anos foi ouvido na Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) após divulgação de que ameaçou matar estudantes da escola Educator, localizada no bairro do Angelim. Ele, que foi afastado definitivamente do estabelecimento de ensino, teria dito que iria jogar uma bomba na turma onde estudava e que iria, inclusive, assassinar crianças. (Por Nelson Melo)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens