Fechar
Buscar no Site

Texto do Pr. Hugo S. Zica, publicado na PG do Jornal Pequeno do dia 14/08/22

Mardoqueu, feliz dia dos pais!
(Pr Hugo S. Zica / Igreja Batista Plenitude)

Ester 2:7 “Este criara a Hadassa (que é Ester, filha de seu tio), porque não tinha pai nem mãe; e era jovem bela de presença e formosa; e, morrendo seu pai e sua mãe, Mardoqueu a tomara por sua filha.”

Em minha mensagem de dia dos pais, no culto de hoje, às 18h30, falarei sobre Mardoqueu, o homem que, muito embora não tenha sido pai de Hadassa pela via natural, tornou-se pai da rainha dos Persas pela graciosa via do coração.

Mardoqueu representa um contraste muito grande em uma nação de tantas crianças sem o nome do pai em seus registros de nascimento, onde milhares de famílias têm, em vez de um homem, uma lacuna. Quando não algo pior do que isso.

Mardoqueu representa um choque para muitos homens, até mesmo dentre os evangélicos, cuja presença paternal se resume a poucos minutos, pontuais participações, poucas e raras, quando não gritos e semblantes iracundos, impacientes, apressados.

Mardoqueu representa a verdadeira paternidade, aquela que é acompanhada das escolhas feitas por amor: fazer-se presente, participando da vida do filho; aquela paternidade que é caracterizada por um afeto genuíno e sincero, o mesmo afeto de Mardoqueu que, lemos em Ester 2:11, procurava informar-se de sua Hadassa, receoso dos perigos aos quais estava exposta no palácio.

Mardoqueu representa um pai que construiu uma proximidade e autoridade tais que lhe revestiram de credibilidade para, como lemos em Ester 4:13,14, dar a ela o conselho que virou o curso da história de toda a humanidade. Caráter, sabedoria, e, sobretudo, fé, chegaram a ela na forma de um conselho adequado que pôs em curso os verdadeiros planos de Deus.

Mardoqueu representa um pai que construiu um legado maior do que patrimônio, sucesso profissional, aplauso, placas, estátuas. Lemos Ester 10:3 e comprovamos que o verdadeiro sucesso de nossa vida é medido não pelo que conquistamos, mas pela marca que deixamos na vida de outros: “Porque o judeu Mardoqueu foi o segundo depois do rei Assuero, e grande entre os judeus, e estimado pela multidão de seus irmãos, procurando o bem do seu povo, e proclamando a prosperidade de toda a sua descendência.”

Mardoqueu representa o alvo que todos os pais devemos nos propor viver a fim de alcançar. Pois o dia dos pais não é só um dia de comemoração; penso que deve ser um dia de reflexão para cada pai: estou acertando o alvo? Deus está aprovando meu ministério de pai? De marido? De crente?

Mardoqueu, feliz dia dos pais!

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens