Fechar
Buscar no Site

Líder de gangue se converte na prisão após receber carta de cristã que assaltou

Por 20 anos, Terrell Scott liderou uma gangue criminosa até que encontrou Jesus na solitária da prisão.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO THE CHRISTIAN
Por 20 anos, Terrell Scott liderou uma gangue criminosa até que encontrou Jesus na prisão. (Foto: Arquivo pessoal).
Por 20 anos, Terrell Scott liderou uma gangue criminosa até que encontrou Jesus na prisão. (Foto: Arquivo pessoal).

Durante 20 anos, Terrell Scott liderou uma gangue criminosa na cidade de McDonough, nos Estados Unidos. Scott entrou no submundo do tráfico de drogas e da violência ainda muito cedo, quando estava no Ensino Médio. Durante todos esses anos, o jovem foi escravo do álcool e usou e vendeu maconha, cocaína, Ecstasy e metanfetaminas.

Crescendo numa família disfuncional desde a infância, Scott não tinha um relacionamento próximo com o pai e buscou na gangue o amor fraternal e o sentimento de pertencimento que não recebeu da figura paterna. Aos 15 anos, o adolescente decidiu formar sua própria gangue na esperança de se sentir parte de uma família.

“Quando você não tem um relacionamento próximo com seu pai ou uma figura piedosa em sua vida, você vai para as ruas para ser orientado e encontrar uma comunidade”, contou Scott, de 39 anos, ao The Christian Post.

Ele reuniu a maioria dos seus colegas do time de futebol do colégio e começou uma onda de crimes. Naquela época, na cidade de McDonough as gangues eram uma realidade na comunidade, sendo comum adolescentes formarem gangues assim que chegavam ao Ensino Médio.

“Havia momentos em que eu interrompia a atividade criminosa que estava fazendo, mas minha mente não estava bem, então eu voltava para as drogas, mulheres, poder, crime e dinheiro, e eu começava a ficar chapado e ia atacar as ruas”, disse Terrell.

Aos 21 anos, já na universidade, as consequências da vida no crime chegaram para o jovem. Scott foi preso e condenado a 5 anos de prisão e a uma multa de 500 mil dólares. Mas, ele continuou a comandar o tráfico de drogas dentro da prisão. Ao ser descoberto, o líder de gangue foi transferido para a solitária.

Encontrando Deus na solitária


Scott se tornou pastor e se casou com Brandy, com quem tem cinco filhos. (Foto: Arquivo pessoal).

Foi durante os seis meses de isolamento que Terrell teve um encontro com Jesus. No confinamento solitário ele passou a pensar sobre a existência de Deus e orou pedindo ao Senhor que trouxesse alguém para o guiar à fé cristã. Passado um mês de sua oração, Scott recebeu uma carta na prisão de uma mulher cristã chamada Brandy, que ele havia assaltado certa vez.

“Na carta, Brandy compartilhou o Evangelho comigo, e ela me disse que Deus tinha um propósito e um plano para mim. O Espírito Santo me convenceu. E comecei a me arrepender”, contou ele. “Era a hora de Deus e comecei a testemunhar e compartilhar Jesus com todos”.

Então durante meses, Brandy visitou Scott na prisão para lhe ensinar a Palavra de Deus. Aos 26 anos, o ex-líder de gangue se rendeu a Cristo e sua vida e comportamento foram transformados. Depois de um tempo, o juiz, sabendo de sua transformação e seu ministério evangelístico com os outros presos, decidiu retirar a multa de 500 mil reais.

“Tive uma visão quando eu estava orando, e era muito claro que Deus estava me chamando para fazer a diferença através do ministério quando eu saísse da prisão. Então, eu ouvi a voz de Deus me dizer que eu deveria ser um pregador para ajudar a muitos”, testemunhou Scott.

Evangelizando adolescentes em vulnerabilidade

Ao sair da prisão, ele se casou com Brandy, sua discipuladora, e hoje o casal tem cinco filhos. Scott se tornou pastor e, em 2013, ele e sua esposa fundaram a Igreja Passion-Life na mesma comunidade em que cresceu. Eles também criaram o ministério The River Refuge para ajudar jovens em vulnerabilidade social em McDonough, que continua com altos índices de violência de gangues.

“Se Deus pode me mudar, Deus pode mudar qualquer um. E quero evitar o que passei nos outros e dar-lhes propósito e destino. Na minha própria história de vida, cometi erros e magoei muitas pessoas, mas vendo o que Deus fez, só quero compartilhar com mais e mais jovens para inspirá-los”, disse Scott.

“Deus me deu um coração para as crianças. 90% ou mais de nossos filhos em McDonough nunca conheceram seus pais, por isso queremos dar um passo à frente e ser figuras piedosas para eles”.

O ministério The River Refuge oferece assistência social a famílias de baixa renda e promove um programa de mentoria para crianças e adolescentes, com doação de refeições, reforço escolar e discipulado.

“É a obra da graça que me salvou e me resgatou do meu passado e me libertou do vício em drogas, porque Deus pode perdoar e curar qualquer pessoa. Não há nada como servir ao Senhor. As coisas que encontrei nas ruas, naquele estilo de vida, eram uma falsificação do que eu precisava, e não encontrei satisfação plena nisso”, testemunhou o pastor Scott.


Scott se tornou pastor e se casou com Brandy, com quem tem cinco filhos. (Foto: Arquivo pessoal).

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens