Fechar
Buscar no Site

Texto do Roberto Veloso – Pagina Gospel – 19/09/21

JESUS E A CURA DO TANQUE DE BETESDA

Por Roberto Veloso
@robertoveloso_

“Passadas estas coisas, havia uma festa dos judeus, e Jesus subiu para Jerusalém.
Ora, existe ali, junto à Porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, o qual tem cinco pavilhões. Nestes, jazia uma multidão de enfermos, cegos, coxos, paralíticos.” (João 5:1-3)

O tanque de Bestesda era um verdadeiro hospital, havia um número enorme de doentes. Assim, também é o mundo no qual vivemos, repleto de aflições, de angústias, de queixas e de desesperança.

As pessoas que ali estavam, em número muito grande, esperavam um milagre quase impossível de ocorrer que era a agitação da água por um anjo.

Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.” (João, 5:4)

O milagre, quando ocorria, era de um só. Os desamparados, solitários, nunca tinham chance de se beneficiarem da agitação da água, porque não alcançavam o tanque antes dos outros em razão de suas debilidades.


Quando Jesus chega tudo se transforma. Para Cristo, o milagre não precisa de agitação de águas e muito menos de anjo. O único requisito é a fé na sua palavra. O ser humano, contudo, na sua descrença impede a realização do milagre, porque deseja ver um sinal material da sua ocorrência.

O paralítico do tanque não conhecia Jesus. Quando Ele se apresentou, o doente imaginava que Jesus poderia auxiliá-lo a entrar na água, não sabia do poder de quem lhe falava. O poder de Deus, de quem criou os céus e a terra.

O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.” (João, 5:7)

Jesus resolve a questão com a palavra poderosa, levanta-te, toma o teu leito e anda. Imediatamente, aquele homem que fazia 38 anos acamado começa a andar.

O tanque de Betesda era semelhante a um hospital. Os enfermos aguardavam a cura de seus males por um fenômeno do mover das águas e apenas um de cada vez se beneficiava, frustrando a expectativa dos demais.

Com a conversão, todos possuem a chance de se curar da doença espiritual do pecado. Por isso, mais tarde, quando encontrou o curado no templo, disse-lhe: não peque mais, para que não te suceda coisa pior.

Jesus considera que a consequência do pecado é pior do que a doença física, porque leva ao distanciamento de Deus. Acreditar na palavra de Jesus e o arrependimento do pecado é o caminho para a salvação e para a vida eterna.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens