Fechar
Buscar no Site

Texto do Bispo Mario Porto, publicado na PG do dia 01/08/2021

TEMPO DE RESTITUIÇÃO

Restituir é compensar de forma justa o que foi. Deus estabeleceu a lei da restituição a Israel como forma de reparação. A lei definia que a parte que fosse prejudicada receberia restituição, sendo restaurado em dobro o que foi perdido. Na Bíblia constamos, que Deus restituiu Israel depois de grandes perdas. Deus também permitiu provações a Jó, que foi restituído em dobro tudo que tinha antes.

“Ele ora a Deus e recebe o seu favor; vê o rosto de Deus e dá gritos de alegria, e Deus lhe restitui a condição de justo”. Jó 33.26
“E o Senhor virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o Senhor acrescentou em dobro, a tudo quanto Jó antes possuía”. (Jó 42.10).

Em Zacarias 9.11-12 está escrito: “Quanto a ti, Sião, por causa do sangue da tua aliança, tirei os teus cativos da cova em que não havia água. Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também, hoje, vos anuncio que tudo vos restituirei em dobro”.

A restituição é um processo. Nada está perdido. Com Deus não há perdas. A nossa vida não é uma loteria. Deus não deseja que seus filhos vivam envergonhados. Milhões de pessoas estão com a vida desalinhada, em ruínas, passando por dores, com dramas, dissabores, perderam bens materiais, um grande amor, casamento, emprego, amigos, a dignidade, a razão de viver.

O momento atual de pandemia trouxe grandes mudanças e reflexões no dia a dia da população. Algumas dessas mudanças podem ser passageiras, outras levarão um longo prazo para se restabelecerem, como talvez a economia. Nesta perspectiva, o que se pode tirar como saldo positivo ainda é incerto, porém, no decorrer destes dias, é possível aprender bastante e optar por vivê-los apoiados na esperança.

A incerteza na qual estamos mergulhados pode nos trazer diversos sentimentos. Não temos respostas definitivas, e surgem, a cada dia, muitos outros desafios. Isso pode desencadear sentimentos de medo, ansiedade e angústia. Estamos todos tentando encontrar formas de enfrentamento que causem o menor impacto possível em nosso cotidiano.
Em momentos de enfrentamento dos diversos desafios que a história impõe, ainda mais de algo tão desconhecido, a fé é o alicerce de todos nós, que além de conservarmos a paz, podemos extrair verdadeiras lições.

As Escrituras nos orientam a confiar no Senhor e lançar sobre Ele todas as suas ansiedades. O versículo é bem claro: “Lançando sobre Ele toda ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós”. (1 Pedro 5.7). O significado desse ensino obviamente fala sobre o cuidado do Senhor para com seus filhos. Ele também mostra que não há motivos para nos preocuparmos demasiadamente com as coisas que nos afligem. Mas apesar do versículo ser simples e objetivo, e sua mensagem muito reconfortante, muitas vezes temos dificuldades em saber exatamente como lançar toda a nossa ansiedade sobre Deus. Isso acontece, principalmente por sermos imediatistas e tantas vezes egoístas. Queremos as coisas aqui e agora, e do nosso jeito; mas com Deus esse tipo de pressão não funciona. Portanto, você precisa saber que lançar sobre Ele toda a vossa ansiedade é um exercício de fé, humildade, paciência e esperança.

A palavra “lançando” traduz um termo grego que indica que um ato único de “arremessar algo sobre” ou colocar algo em”. Esse ato de “arremessar” ou “colocar” ocorre sempre visando um alvo bem definido. Isso significa que lançar é um ato sempre intencional e que exige esforço para que o que estivermos lançando seja, de fato, arremessado para longe de nós e atinja o alvo 🎯 pretendido.
Então o que o apóstolo Pedro diz é que devemos arremessar, isto é, lançar as nossas ansiedades para longe de nós. Porém, não sobre qualquer alvo; mas sobre o Senhor.
A ansiedade é um mal que atinge a pessoa tanto em seu aspecto físico quanto psíquico. Ela pode ser sinônima de aflição, de agonia; ou simplesmente caracterizar um desejo ou apreensão incontrolável por alguma coisa. A palavra grega para ansiedade vem de uma raiz que expressa a ideia de “distração”; e de fato a ansiedade é um grande agente de desequilíbrio e desordem.
Seja como for, a verdade é que a ansiedade é um fardo pesado de mais para qualquer pessoa. Mas a boa notícia é que ela não é um problema para Deus. Muito pelo contrário! Vimos que a Palavra do Senhor convida você a estar lançando sobre Ele a vossa ansiedade.

A razão pela qual você deve estar lançando sobre o Senhor toda a vossa ansiedade, principalmente ocasionada devido ao enfrentamento dessa pandemia  lembre-se: Ele tem cuidado de nós.
Nem sempre Deus nos livra dos problemas, mas nos livra “nos” problemas. O conforto está em saber que Deus cuida de nós, ainda que os problemas persistam. Deus tem um cuidado pessoal com seus filhos. Certamente o Senhor tem nos dado provas concretas e reais do seu cuidado e amor.
Portanto, se você está aflito e ansioso, descanse na certeza do cuidado do Senhor. Prossiga firme e constante, com humildade e confiança, lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade.

Indesistivelmente,

Mário Porto,

Vosso conservo em Cristo.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens