Fechar
Buscar no Site

Texto do Pr. Sérgio, publicado na PG do dia 16/05/2021

OS SERES HUMANOS SÃO A OBRA PRIMA DA CRIAÇÃO
DE DEUS

“ …Disse Deus: façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra” (Gn. 1: 26).
Os seres humanos trazem em si algo que os diferencia de outros animais (pois, os seres humanos pertencem à categoria animal, embora revestidos de racionalidade) e o que os diferencia dos outros animais (irracionais) é o fato de terem sido criados à imagem e semelhança da divindade: “façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança.” E o fato de serem à imagem e semelhança de Deus, é o que os possibilita terem comunhão com Ele (Deus).
Todavia, essa imagem e semelhança de Deus foi contaminada pelo pecado, e com isso, tornou-se absolutamente, totalmente depravada, deteriorada. De modo que essa depravação total tirou dos seres humanos a capacidade e a possibilidade de escolherem o que é bom, posto que, na totalidade da sua depravação, a sua vontade também foi corrompida, como nos dá conta o apóstolo Paulo ao escrever a sua carta aos romanos: “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem faz, e sim o pecado que habita em mim” (Rm. 7: 19, 20).
Mas, há uma boa notícia para os seres humanos caídos: é que eles podem ser salvos do seu pecado por meio de Cristo, em quem há todo o poder para redimir os seres humanos da sua pecaminosidade.
Assim, em Cristo, toda a humanidade pode ser recriada, tornando-se uma nova criação, restaurada e livre da tirania do pecado, mediante o arrependimento e a rendição absoluta ao senhorio de Cristo.
Pare e pense nisso! (Pastor Sérgio Lima, escravo de Cristo por causa da Cruz. Escravo alforriado, mas escravo).

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens