Fechar
Buscar no Site

Texto do Pr. Mario Porto ( Comunidade Vida) publicado na PG do dia 18/10/2020

COMO FLECHAS

“Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que Ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude. Como é feliz o homem que tem a sua aljava cheia deles ! Não será humilhado quando enfrentar seus inimigos no tribunal”. (Salmos 127.3-5).

Vamos considerar o poder do posicionamento conforme é revelado nesta passagem. Feliz é o homem cuja aljava está cheia ! A poderosa analogia que o salmista utiliza associa o potencial dos filhos ao poder das flechas. A aljava é o lugar onde a paciência entra em ação e os potenciais são incentivados a entrar em ação. Na verdade, há três estágios da criação de filhos revelados neste texto. Um é o estado reserva; o segundo é o estado retração; o terceiro é o estado da liberação.

Você pode ser um adulto e ainda precisar passar por estes três estágios para atingir o alvo em sua vida, no seu negócio, no seu casamento ou aonde quer que seja o seu objetivo. Portanto, quer você telha filhos ou não, o importante é que você veja o poder do posicionamento e do reposicionamento e como isso afeta o seu resultado final.

A reserva é a fase de entender onde você precisa se conter do abuso e do mau uso das suas habilidades e ter a paciência necessária para esperar pela oportunidade de encontrar o seu maior e melhor uso. Na criação de filhos, temos a obrigação de fazer tudo que pudermos para proteger nossos filhos enquanto eles estão na nossa aljava. Esta também é uma maneira de lhes dizermos: vocês são importantes e queremos ver vocês reservados para o seu mais alto propósito, para o cumprimento do seu potencial autêntico enquanto crescem para a vida adulta.
Muito frequentemente, os pais ignoram essa fase de reserva. Vivemos em um mundo onde crianças ignoradas. Quando nada é reservado, prejudicamos o resultado final.
Há um tempo e um lugar para tudo. Aprendi que dar qualquer coisa aos filhos prematuramente não é uma benção. Certas coisas devem ser reservadas para você crescer até elas.
A fase da reserva é apenas a graça de Deus lhe dando tempo para preparar para sua promessa.

A fase da retração. Como uma flecha presa em um arco, a maioria das pessoas vai para trás antes de atirar para a frente. O que você faz quando pode ver o alvo, mas continua perdendo terreno ? Como você administra a frustração de tê-lo diante dos seus olhos e, no entanto, ver as circunstâncias que frustam as aspirações que você espera realizar ?
É normal a retração antes da liberação. Albert Einstein foi reprovado na escola. Grandes empreendedores nascem de falências. Moisés foi chamado para falar, mas não conseguia falar. Às vezes o que nos deixa inseguros e vulneráveis se torna o combustível necessário para sermos pessoas que superam todas as expectativas. O antídoto para a mordida de cobra é feito do veneno, e aquilo que fez você voltar para trás é a mesma força que vai empurra-lo para frente.
Sem a retração, a liberação não tem o mesmo impacto. Talvez este princípio seja percebido na vida de Nelson Mandela, que ficou trancafiado por anos. O poder para se tornar presidente da África do Sul nasceu nas celas. Das profundezas do apartheid, do racismo e da injustiça saiu o poder da ascensão de Mandela. Não posso imaginar como foi capaz de perdoar e trabalhar para a melhoria da África do Sul. Uma coisa é certa: a sua liberação não teria tido impacto algum se não fosse pela degradação que sofreu.

Se esta analogia de arcos e flechas continua abstrata para você, então a torne tão concreta quanto possível. É impossível ser impelido para frente sem ser deslocado para trás. Nestas circunstâncias, para a alegria da liberação.
Esta é a recompensa daqueles que foram empurrados até o limite. Estas são as vitórias e realizações daqueles cuja angústia precedeu a sua realização. Pela graça de Deus transforme sua dor e poder pra vencer.

Qual é o seu momento de liberação ?
Qual é a sua história ?
Você foi puxado para trás o suficiente para conquistar o direito de saber ter sido posicionado para prosperar através das coisas que suportou ?
Você descobrirá que reservando os seus recursos, você ganha ímpeto e uma massa crítica de energia para ser desatada no momento mais oportuno. Você perceberá que retraindo a sua pontaria, empurrando para trás e tencionando a sua força, poderá alcançar uma distância muito maior. E finalmente, você erradicará a erosão causada pela mediocridade com a precisão e a intensidade da sua liberação.

Avante !

Indesistivelmente,

Mário Porto,

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens