Fechar
Buscar no Site

Lothar Gassmann – Consolo Duradouro –

Consolo duradouro

Deus permanece minha força e minha herança! Mais ainda, Deus é a minha força e herança para sempre.


O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre.”(Salmo 73.26)

O versículo acima é composto por palavras encorajadoras. Palavras de vitória: em meio à derrota e abatimento, já temos vitória. “O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar” – essa é uma expressão de grande dificuldade e provação. No livro de Salmos, isso indica sofrimento físico e da alma e, também, a provação do provável destino dos ímpios. Tal dificuldade é sentida especialmente por cristãos perseguidos em ditaduras. No entanto, nós também podemos ser atingidos por sofrimentos, seja em forma de luto, em casos de falecimento, em enfermidades, solidão, abandono, seja diante da impiedade de tantos concidadãos, muitas vezes diante da zombaria sarcástica contra cristãos no local de trabalho, na escola, na universidade… O pior é quando nos sentimos abandonados pelos homens e por Deus.

Diante desse sofrimento, desse fraquejar, o salmo nos oferece um “mas”: Deus permanece minha força e minha herança! Mais ainda, Deus é a minha força e herança para sempre. Nessa expressão “para sempre” está a singularidade da afirmação bíblica: trata-se do consolo que é duradouro. Há tantos consolos baratos: álcool, doces e guloseimas como substitutos de satisfação; drogas como meio de escape do mundo; a “busca por prazer” desenfreada como distração; o famoso “prêmio de consolação” e outros mais. O que há de comum entre essas consolações é que elas não promovem acolhimento mas dispersão, que servem de calmantes mas não são um consolo. Quando passa o efeito, a realidade retorna ainda mais impiedosa.

A singularidade da afirmação bíblica é que se trata de um consolo duradouro.

Deus diz: “Busquem-me e terão vida” (Amós 5.4b). No entanto, se buscarmos o mundo, em todo lugar chegaremos às limitações e falta de consolo, e ficaremos arruinados, vazios e desconsolados. Assim, devemos marcar que existem muitas consolações, mas somente um Consolador: Deus. Além disso, não precisamos ficar procurando por Deus, porque ele já nos procurou anteriormente: ele veio para bem perto de nós em Jesus Cristo. O próprio Deus veio ao mundo para ser nosso Bom Pastor e Salvador. Ele não está apenas temporariamente conosco, mas para sempre, “todos os dias até o fim dos tempos” (Mateus 28.20). Com essa certeza podemos viver e morrer consolados. Essa certeza nos concede luz em meio à noite, e alcançamos essa certeza por meio da Palavra de Deus e da fé dela decorrente.

Este é o mistério que proporciona forças ao cristão: a fé. A fé concedeu força sob os tormentos da perseguição aos cristãos no Império Romano. A fé concede forças no sofrimento sob ditaduras ateístas, sejam de direita ou de esquerda. A fé concede força em enfermidades, dificuldades, morte, decepção, zombarias, falhas. A fé é uma dádiva, é graça de Deus – e, assim, o coração fica firme para resistir diante de dificuldades (Hebreus 13.9).

Se temos essa fé, podemos sentir: o Senhor está conosco, mesmo se passarmos pelo vale escuro. A ele sejam louvor e gratidão!

Em lutas e contendas desejo a paz encontrar,
Na solidão, busco pessoas que possam me amar.
Se depressão e dificuldades a vida vêm dificultar
Eu clamo: há alguém que possa o muro derrubar?

Nem de todos os sofrimentos Deus quer me livrar.
Uma coisa, porém, ele faz: ele desvia o meu olhar
Da escuridão e solidão, da culpa e depressão.
E me diz: olhe para mim e para o meu Filho, na cruz.

Lothar Gassmann

Fonte/ chamada.com

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens