Fechar
Buscar no Site

Pr. Eduardo Queiroz e Pra Vanessa Jaffar – Como lidar com uma rejeição?

Lagoinha News

Como lidar com uma rejeição?

Como lidar com uma rejeição?

Todos nós seguimos padrões de comportamento em grupo visando a aceitação, e procuramos nos adaptar afim de sermos felizes na comunidade em que vivemos. Quer seja por meio do nosso modo de vestir, quer seja pelos lugares que frequentamos, ou talvez a nossa forma de conversar, as músicas que ouvimos, o carro que compramos, a igreja que frequentamos, as festas e a roda de amigos. Tudo isso somatiza dentro da nossa mente a inclusão que tanto buscamos.

Quando alguma coisa dá errado, quando nos sentimos rejeitados, seja por uma ruptura em um relacionamento, uma gravidez fora do casamento, a perda de um emprego, a queda do padrão financeiro, a traição, um acidente que deixa sequelas, a perda de alguém importante, começamos a sofrer e entramos em um processo de sofrimento que chega a provocar uma dor muito grande.

A Sociedade nos cobra estar dentro dos padrões. Existe uma grande pressão para estarmos constantemente nos adaptando a estes padrões. Isto já está dentro de nós! A psicologia descreve a dor da rejeição com o mesmo grau de intensidade da dor física, inclusive atua na mesma área cerebral. Porque isto acontece?

Deus nos criou para sermos seres relacionais. Desde sua criação, Deus viu que não era bom que o homem estivesse só. Desde então, para lutar por sua sobrevivência diante das adversidades, o homem precisou viver em comunidade. Ou seja, distanciar uns dos outros é algo que não faz parte do nosso processo de desenvolvimento. Precisamos da aceitação para nos sentirmos completos.

Isaías 53 descreve com muita clareza como o homem mais importante da história da humanidade foi rejeitado, e como ele se comportou diante dela. Deus já havia estabelecido a crucificação de Cristo antes da fundação do mundo. Jesus já sabia o que o esperava e o seu coração estava convicto do seu sacrifício. Ele foi perseguido, humilhado, ferido, maltratado, desonrado, açoitado e crucificado. Não havia nenhuma maldade sobre a vida dele, mas ele se fez pecado por nós.

Foi rejeitado pelas autoridades judaicas, pelas autoridades romanas, pelos seus apóstolos que fugiram, por Pedro que o negou, por Judas que o traiu. Ele foi rejeitado e mesmo depois de ter morrido e ressuscitado, continua sendo rejeitado hoje quando pecamos e desprezamos o sacrifício da cruz. Quando fazemos isto estamos dizendo: crucifica-o, crucifica-o!

Muitas vezes estamos cheios de boas intenções, mas nos deparamos com a afronta e com a rejeição. Qual é o propósito deste sofrimento tão grande? Deus quer nos ver sofrendo? Não! O texto de Isaías fala que haveria um castigo muito grande para todos nós por causa dos nossos pecados, mas Deus preferiu entregar seu próprio filho, por amor a mim e a você!

Mas pastor, eu estou sofrendo! Não aguento mais ser rejeitado, abandonado, mal amado (Romanos 8.31-39). Nós fomos justificados por Cristo. Cuidado com os conselhos que você recebe para revidar aos ataques!

Aprenda a aceitar a rejeição como um processo para o seu crescimento. Deixe Deus trabalhar a seu favor! Jesus venceu a morte e através do seu sacrifício, herdamos a paternidade de Deus. A alegria Dele está em me ver e em te ver vivendo por amor a Ele.

Você precisa encontrar na cruz a fonte da sua vida. Olhe para aquele sacrifício e entenda que as breves e momentâneas tribulações aqui nesta terra produzem para nós um peso eterno de glória.

:: Pr. Eduardo Queiroz e Pra Vanessa Jaffar

Foto: unsplash

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens