Fechar
Buscar no Site

Destruição florestal na Europa disparou 69% sem críticas de ambientalistas

Queimadas só repercutem se acontecerem no Brasil
Vejam abaixo matéria divulgada em 13 de Julho de 2020  pelo Diario do Poder

Destruição florestal na Europa disparou 69% sem críticas de ambientalistas

Revista científica Nature denunciou desmatamento ligado ao “mercado da
madeira” sem qualquer repercussão

Receptiva a críticas ao Brasil na área ambiental, sobretudo oriundos
da Europa, a mídia brasileira ignorou levantamento da revista
científica Nature, divulgado há dez dias, indicando que o desmatamento
cresceu 69% em 2018, na União Europeia.

Enquanto o Brasil preserva 70% das florestas, na Europa mal chega aos
30%, se incluir áreas reflorestadas. Para a Nature, a devastação na
Europa está ligada à “recente expansão dos mercados da madeira”, que
aliás é rival da madeira da Amazônia. A informação é da Coluna Cláudio
Humberto, do Diário do Poder.

O estudo foi coordenado pelo cientista Guido Ceccherini, do Centro
Comum de Investigação, da Comissão Europeia, em Ispra (Itália).

Bombeiros tentam conter incêndios florestais na Espanha.

Imagens de satélite revelam que a área devastada na Europa deve afetar
a biodiversidade, provocar erosão e ameaçar mananciais (fontes d’água).

Suécia, Finlândia, Espanha, França e Alemanha têm mais florestas na
Europa. Mas só na França de Macron, o desmatamento cresceu 30%.

Em Portugal, cuja imprensa reproduz como papagaio ataques e mentiras
contra o Brasil, a “deflorestação” cresceu 56%.

Imagens dos bombeiros exibidas na Euronews e ignoradas no Brasil:
queimadas devastam o que resta de florestas na França.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens