Fechar
Buscar no Site

Pra Não Dizer Que Não Falei De Cores – Pr. Marcos Gruvira

Recentemente, a nova ministra Damares Alves metaforizou de forma singela e clara, dizendo: Atenção, é uma nova era no Brasil;menino veste azul e menina veste rosa”. A declaração foi literalizada por algumas pessoas, por dois motivos óbvios:analfabetismo funcional ou intenção. A própria ministra,algumas horas mais tarde, num programa televisivo, explicaria que a declaração  não passara de uma metáfora, para reafirmar seu compromisso  contrário à ideologia de gênero.

Não obstante, alguns influenciadores digitais, jornalistasgramscianos, políticos socialistas e artistas ignaros, ergueram asvozes na tentativa de desqualificar a ministra. Tentaram, em suasredes sociais, colocar a pecha de pastora retrógrada, transformando-a numa caricatura demo, como se a ministra estivesse falando domundo fashion e não do mito da ideologia de gênero. No afã decaricaturarem, esqueceram-se que eles mesmos adotaram epropagaram o Outubro Rosa, para as mulheres, e o Novembro Azul,para os homens. Fizeram tudo sem análise prévia, porque o desejoera mesmo de difamar.

Fato é que, após a vitória de Jair Bolsonaro, a única argumentaçãoque restou aos marxistas, foi o recurso da ironia ou da difamação.Todas as tentativas esquerdistas giram em torno do argumentum adhominem, que não logram êxito no campo das ideias. Por isso,muitos se levantaram relembrando o de goiaba, a função depastora e até possíveis contradições do mundo neopentecostal, ondecongrega a ministra, como se tudo isto fosse demérito e um bomrespaldo para uma imbecil depreciação da doutora Damares. Noentanto, todo este levante contrário, escancara a decadência dospseudos intelectuais fabianos e dos incautos artistas, em suas redessociais.

Sim, menino veste azul, verde, preto e veste rosa, também. Meninaveste rosa, amarelo, vermelho e fica linda de azul. Todas as coressão belas e bem vindas em meninos e meninas. Contudo, a ministranão fala de cores, ela fala de ciência biológica e usa as cores comoinstrumento metafórico. A ministra Damares reafirma a liberdade detodo o ser humano ser o que Deus o criou para ser: E criou Deus ohomem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmeaos criou (Gênesis 1:27 ARC grifo do autor). Aquele que temneurônios e boa para entender, entenda.

Marcos Gruvira

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens