Fechar
Buscar no Site

Supermercados garantem ao Governo do MA que não faltarão alimentos

Durante uma videoconferência, supermercados da Grande Ilha garantiram ao governo do Maranhão que não vão faltar alimentos nas lojas.

O representante do Atacadão, Henrique Costa da Silva, disse que “a loja tem estoque suficiente para atender a demanda da capital”.

“Nossos estoques estão preparados para atender São Luís e todo o Estado”, disse Ilson Mateus, proprietário do Grupo Mateus. Mesma linha também apontada pelos demais participantes da reunião.

A videoconferência foi realizada para debater as medidas adotadas diante do lockdown decretado pela justiça e que começa a vigorar a partir desta terça-feira (5). O debate com os representantes de supermercados também reforçou o pedido do governador Flávio Dino para que não haja aglomeração nos estabelecimentos.

A reunião com representantes de supermercados faz parte de uma série de diálogos que estão sendo realizados com diversos segmentos empresariais. Na sexta-feira (1), houve diálogos com representes de empresas que operam no Porto do Itaqui, de bebidas e com entidades empresariais por meio do Conselho Empresarial do Maranhão (CEMA).

Participaram representantes da Associação Maranhense de Supermercado (AMASP), e dos supermercados Atacadão, Camiño, Mateus, Menezes e Universo.

Veja algumas medidas do decreto do lockdown na Ilha de São Luís:

– Mercados e feiras continuarão funcionando, com regras e fiscalização

– Delivery de comida continuará funcionando

– Farmácias, clínicas e hospitais continuarão abertos

– Clínicas veterinárias poderão atender casos urgentes

– Bloqueio nas entradas e saídas da Ilha de São Luís. Circulação de cargas será permitida

– Ferry boats terão viagens reduzidas e exclusivas para ambulâncias, viaturas, cargas e profissionais da saúde em atividade

– Barreiras em avenidas para restringir circulação de veículos

– Proibição de estacionamento na Litorânea, Centro, Espigão e outros locais

– Só poderá circular quem trabalhe em atividade essencial ou precise de serviço essencial

– Redução no número de pontos de ônibus. As paradas perto de hospitais serão preservadas

– Multas maiores para bancos que não impedirem aglomeração

– Governo do Maranhão vai contratar bombeiros civis para organizar filas na Caixa

–  Aulas em todas as escolas continuam suspensas até 1º de junho

– Uso obrigatório de máscara em locais públicos e de uso coletivo

– Multas e punições para quem desrespeitar regras que restringem circulação

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens