Fechar
Buscar no Site

Sarney resiste a assinar carta da USP em defesa da democracia

O ex-presidente José Sarney (MDB) vem resistindo a assinar a carta em defesa da democracia articulada por professores da Faculdade de Direito da USP com apoio do Grupo Prerrogativas.

No final da semana passada, aliados mandaram o texto do manifesto para Sarney ler. Até agora, porém, ele ainda não assinou o documento, que será lido durante ato nesta quinta-feira (11/8), em São Paulo.

Dos outros ex-presidentes da República vivos, assinaram a carta até agora Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Lula (PT) e Dilma Rousseff (PT). Michel Temer (MDB), por sua vez, anunciou que também pretende assinar.

Já Fernando Collor (PROS) não deve aderir ao manifesto. No caso dele, os organizadores da carta já não esperavam a assinatura, pelo fato de ele ser aliado do presidente Jair Bolsonaro, que criticou o documento.

Procurada, a assessoria de Sarney não respondeu. O espaço segue aberto. (Metrópoles)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Sarney resiste a assinar carta da USP em defesa da democracia”

  1. JOÃO BATISTA disse:

    NAS LEGÍTIMAS DEMOCRACIAS DO MUNDO —- AS ELEIÇÕES SÃO LIMPAS E TRANSPARENTES, COM VOTOS IMPRESSOS, AUDITÁVEIS, AUDITÁVEIS, COM CONTAGEM PÚBLICA DE VOTOS ….. onde os perdedores poderão AUDITAR os votos e confirmarem a derrota.
    AS FORÇAS ARMADAS VÃO GARANTIR ELEIÇÕES LIMPAS E TRANSPARENTES, iguais as LEGÍTIMAS DEMOCRACIAS em todo o mundo , nas ELEIÇÕES DE 2022. DEUS NO COMANDO DO BRASIL — A LUZ VENCEU….. GLÓRIA A DEUS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens