Fechar
Buscar no Site

São Luís: 2º protesto contra Bolsonaro ocorre neste sábado (19)

Após plenária realizada pelos organizadores, o segundo protesto contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, já tem horário e local definidos para acontecer em São Luís. A concentração ocorrerá a partir das 8h da manhã na Praça Deodoro, Centro, neste sábado (19), e o percurso deve começar às 9h. A motivação é, principalmente, a atuação de Bolsonaro durante a pandemia da Covid-19, que acarretou na morte de mais de 487 mil pessoas.

Assim como a primeira manifestação, que aconteceu no dia 29 em todo o Brasil, esta também acompanhará o calendário nacional, devendo acontecer de forma simultânea em várias cidades do país.

O protesto segue sendo organizado pelos mesmos movimentos sindicais, partidos políticos e sociedade civil, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Movimento Sem Terra (MST), a Frente Brasil Popular Sem Medo, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o União Popular (UP) – e continua prezando pelo uso de máscaras, álcool em gel, distanciamento social e exige que cada um leve sua própria garrafa de água.

O primeiro ato foi marcado pela organização e cumprimento dos protocolos de segurança. Na capital maranhense, os organizadores constantemente lembravam os manifestantes do distanciamento mínimo necessário, ofereciam álcool em gel e chegaram, também, a distribuir máscaras PFF2 aos presentes. Ao chegar na Praça Maria Aragão, foram encravadas cruzes no chão, em simbologia aos brasileiros levados pela Covid-19. (Por Giovana Kury)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “São Luís: 2º protesto contra Bolsonaro ocorre neste sábado (19)”

  1. Getúlio Leite disse:

    Cutrim,qualquer manifestação organizada e financiada com entidades como essas,com passagens, lanches de mortadela e refresco de murici pagos por elas, não refletem a opinião dos participantes (CUT, MST e outras desconhecidas, já caíram no descrédito até de seus filiados)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens