Fechar
Buscar no Site

Saída de Cuba do Mais Médicos afeta 28 milhões de pessoas, diz Confederação dos Municípios

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou uma nota nesta quinta-feira (15) na qual informou que a saída de cubanos do programa Mais Médicos afetará 28 milhões de pessoas.

Nesta quarta (14), o presidente eleito Jair Bolsonaro informou que o governo cubano decidiu deixar o programa por não concordar com testes de capacidade.

O Ministério de Saúde Pública de Cuba, contudo, informou ter tomado a decisão em razão de “declarações ameaçadoras e depreciativas de Bolsonaro. Em agosto, ainda em campanha, Bolsonaro declarou que ele “expulsaria” os médicos cubanos do Brasil.

“O valor do Programa Mais Médicos (PMM), ecoado nos diversos cantos do Brasil, demonstrou ser uma das principais conquistas do movimento municipalista frente à dificuldade de realizar a atenção básica, com a interiorização e a fixação de profissionais médicos em regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais”, afirmou a CNM em nota.

“Entre os 1.575 Municípios que possuem somente médico cubano do programa, 80% possuem menos de 20 mil habitantes. Dessa forma, a saída desses médicos sem a garantia de outros profissionais pode gerar a desassistência básica de saúde a mais de 28 milhões de pessoas”, acrescentou a entidade.

Mais cedo, nesta quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, avaliou em entrevista à GloboNews que a decisão do governo cubano é “ruim” e “hostil”.

“Eu acho ruim [a saída], porque isso foi uma política que permitiu o atendimento para pessoas que não teriam acesso de outra forma, são 8 mil médicos. Mas nós vamos resolver essa questão de outra forma, o Ministério da Saúde está tomando já providências para suprir essa ausência”, afirmou Aloysio Nunes à GloboNews.

“É uma decisão que o governo cubano já tomou, acho uma decisão hostil, sem cabimento”, acrescentou.

Cuba enviava profissionais ao Brasil desde 2013. No Mais Médicos, pouco mais da metade dos profissionais – 8,47 mil dos mais de 16 mil profissionais – vieram de Cuba, segundo dados obtidos pelo G1.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

8 respostas para “Saída de Cuba do Mais Médicos afeta 28 milhões de pessoas, diz Confederação dos Municípios”

  1. Joel disse:

    Essa trapaça ….médicos cubanos ….o PT PARTIDO das TREVAS… LULA LADRÃO e DILMA ANTA….para enviar bilhões a ditadura de CUBA.. .o médico cubano recebe 1/4 do salário….A ditadura de CUBA 3/4 do salário…. são bilhões por ano……mais um TRAMBIQUE do PT LULA LADRÃO DILMA ANTA…..

  2. Fica estranho, e para não dizer sem cabimentos, muitos já estão culpando o NOVO presidente recém eleito, pelo os mais médicos? quem é que está no comando? não é os petistas e os Peemedebistas? cobram eles por não terem feitos ás obrigações de construir mais faculdades federais, e ter feito vestibulares nas áreas de medicina, criaram essa bosta de ENEM só para engambelar o POVÃO, voltam com ás provas dos vestibulares de antigamente, teriam que ter construidos mais universidades federais, só agora, querem culpar uma pessoa que ainda nem assumiu o comando do país, é serem muitos caras de paus, cobram os que passaram 14 anos nas roubalheiras, cobrem os corruptos de dinheiro público, 14 anos, certamente daria para ter formado milhões de médicos, e daria ainda para fazerem residência médica por dois anos, os quase três trilhões que foram roubados dos cofres público, certamente daria para construir milhares de universidades pública, agora vem com xororô, Criem vergonha, deveriam ter feito os deveres de casa e não fizeram, isso só demonstra que são incapazes e incompetentes de administrar ás coisas pública. Os corvos de plantão, vão querer a todo custo, colocar essa conta nas costas do Bolsonaro, só que o POVÃO não é besta, e já sabe de quem é ás culpas, querer culpar uma pessoa que foi eleito e ainda nem assumiu o comando, é simplesmente muito cinismo e falta de caráter. Os médicos cubanos, custam ao Brasil R$ 1.200.000.000.000,00 Um bilhão e duzentos milhões aos cofres público, mesmo pq os salários dos médicos cubanos, eles só recebiam, menos de 4 mil e o restante do dinheiro ia para CUBA, foi feito os conchavos e ás maracutaias desde 2013 de lá para cá só CUBA que mamava nas tetas dá UNIÃO. PQ será que o presidente de CUBA o irmão de Fidel Castro, não aceitou que os médicos cubanos pedisse asilos políticos e viesse com ás famílias morar no Brasil? isso que é ditadura ferrenha, eles humilham os CUBANOS, os mesmos são oprimidos e só fazem o que eles mandam fazer, para os petistas e peemedebistas e PSDB tudo isso para eles, estão dentro das normalidades, os CUBANOS vivem oprimidos sem condições de terem uma vida dignas juntamente com os seus familiares, ainda dá tempo de consertar os erros do passado, vamos nos unir e ajudar a reconstruir o nosso Brasil, se o NOVO presidente dá república, a partir de primeiro de janeiro de dois mil e dezenove, não roubar, e não deixarem roubar, já daremos um passo grandioso. Só que os políticos mequetrefes e não patriotas, vão continuar tentando atrapalhar ás votações no congresso nacional, eles vão criar a maior obstrução das matérias que irão beneficiar o POVÃO, podem esperar que milhões de brasileiros vão ver um congresso nacional acovardado fazendo picuinhas e panelões. Os corvos famintos, tentarão de todas ás formas atrapalhar o desenvolvimento do Brasil, e o bem estar do POVO brasileiro.

  3. Milson disse:

    QUANDO LULA OU DILMA SE ELEGEREM A PRESIDENTE.MANDAM BUSCAR ELES DE NOVO.LA EM CUBA OU NA VENEZUELA.

  4. Tiago Marques disse:

    Boa noite, ao meu entender seremos penalizados com a saída desses profissionais, temos uma grande escassez de médicos que querem atuar na área das regiões mais pobres a qual os cubanos supriam essas necessidades.Jugar é fácil para quem tem condições de pagar um plano de saúde, difícil é para aqueles que precisam de um atendimento básico e não tem a quem recorrer. será um verdadeiro caos, um governo que veio para tirá o direitos dos brasileiros, logo vocês iram ver as consequência do impacto que isso irá nos trazer.

  5. Leomar disse:

    Pergunta para os …AMANTES do PT PARTIDO das TREVAS e TRAMOIAS….os PTTRALHAS se aceitam receber 1/4 do salário e enviar 3/4 para o SANTO LULA e a SANTA DILMA ?????? Qual será a resposta…[email protected]@@@@@@@@.pois os médicos cubanos recebem 1/4 do salário e os outro 3/4 são enviados para os DITADORES de CUBA.Bom negócio, não????????kkkkk

  6. João disse:

    O texto do…O JUSTO….acima …..a mais absoluta…. VERDADE…..verdade em cada palavra,frase…… alguém pode contestar ????????????aguardamos as contestações…..por favor ….sem xingamentos…ok ?

  7. Capelobo disse:

    VELHO ANALFABETO
    SÓ ESCREVE MERDA.
    JUSTO JUMENTO
    ANALFABETO.
    NÃO ADIANTA PUXAR O SACO DO BOLSOMERDA QUE ELE VAI TE PEGAR.
    VAI MATAR TUDO QUANTO É VIAJO DO MARANHÃO.
    TU VAIS SER O PRIMEIRO.
    VELHO ANALFABETO.
    JUMENTOOOOOOOOO.

  8. […] A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgou uma nota nesta quinta-feira (15) na qual informou que a saída de cubanos do programa Mais Médicos afetará 28 milhões de pessoas. Nesta quarta (14), o presidente eleito Jair Bolsonaro informou que o governo cubano decidiu deixar o programa por não concordar com testes de capacidade. O Ministério de Saúde Pública de Cuba, contudo, informou ter tomado a decisão em razão de “declarações ameaçadoras e depreciativas de Bolsonaro. Em agosto, ainda em campanha, Bolsonaro declarou que ele “expulsaria” os médicos cubanos do Brasil. “O valor do Programa Mais Médicos (PMM), ecoado nos diversos cantos do Brasil, demonstrou ser uma das principais conquistas do movimento municipalista frente à dificuldade de realizar a atenção básica, com a interiorização e a fixação de profissionais médicos em regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais”, afirmou a CNM em nota. “Entre os 1.575 Municípios que possuem somente médico cubano do programa, 80% possuem menos de 20 mil habitantes. Dessa forma, a saída desses médicos sem a garantia de outros profissionais pode gerar a desassistência básica de saúde a mais de 28 milhões de pessoas”, acrescentou a entidade. Mais cedo, nesta quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, avaliou em entrevista à GloboNews que a decisão do governo cubano é “ruim” e “hostil”. “Eu acho ruim [a saída], porque isso foi uma política que permitiu o atendimento para pessoas que não teriam acesso de outra forma, são 8 mil médicos. Mas nós vamos resolver essa questão de outra forma, o Ministério da Saúde está tomando já providências para suprir essa ausência”, afirmou Aloysio Nunes à GloboNews. “É uma decisão que o governo cubano já tomou, acho uma decisão hostil, sem cabimento”, acrescentou. Cuba enviava profissionais ao Brasil desde 2013. No Mais Médicos, pouco mais da metade dos profissionais – 8,47 mil dos mais de 16 mil profissionais – vieram de Cuba, segundo dados obtidos pelo G1. Do John Cutrim  […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens