Fechar
Buscar no Site

Rosana da Saúde solicita urgência na votação do projeto que estabelece Igrejas e Templos religiosos de São Luís como atividade essencial na pandemia

Durante o seu discurso na sessão Ordinária desta quarta-feira (3), a vereadora Rosana da Saúde solicitou que o Projeto de Lei 05/2021, que estabelece as igrejas e templos de qualquer culto como atividade essencial em períodos de Pandemia no Município de São Luís, seja votado em caráter de urgência pela Câmara Municipal.

A vereadora está em seu primeiro mandato, e esse Projeto de Lei é o primeiro de sua autoria que foi encaminhado ainda no mês de janeiro para a Câmara.

A parlamentar ressaltou a extrema importância dos trabalhos realizados pelas igrejas e instituições religiosas em tempos de crise, pois as mesmas oferecem todo o suporte espiritual e emocional. Em momentos difíceis, a fé e esperança de dias melhores fazem toda diferença, além das ações sociais de arrecadação de alimentos, roupas, kits de higiene distribuídos aos mais necessitados realizadas pelas igrejas.

“O papel da religião é fundamental para o acolhimento espiritual da nossa população, principalmente nesse período em que a solidão causada pelo distanciamento social se soma a tristeza pelas perdas passadas e a ansiedade sobre o nosso futuro. Vemos através da história que as entidades religiosas sempre se fizeram presentes em situações de crises e calamidades ao redor do mundo, que carregando a bandeira do amor ao próximo sempre desempenharam um importante papel de auxílio espiritual às pessoas e apoio aos mais carentes, através de ações sociais”, disse a vereadora.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

2 respostas para “Rosana da Saúde solicita urgência na votação do projeto que estabelece Igrejas e Templos religiosos de São Luís como atividade essencial na pandemia”

  1. Aston Beckman disse:

    Como ficarão as caras dos pastores, no período pós-pandemia?
    Pelo Brasil adentro, há muitos prefeitos e pessoas influentes com casos graves de Covid-19, na família. Por se tratar duma praga com cotornos apocalípticos, nessas horas, pastores e obreiros passam a oferecer seus prestimos de curas divinas. Mas isso não é de graça não: eles exergam algo que possam arrancar dos familiares agustiados. Existe até uma concorrência interdenominacional pra ver a quem cabe a glória de “liquidar com a enfermidade”.
    Porém, sem que os reverendos saibam, quase sempre, os parentes dos enfermos ficam importando remédios e consultando médicos top de linha, para tentarem salvar o ente querido. Existem casos de “assistentes espirituais”, que se “internam” também no hospital, onde o doente VIP estiver tratando-se, a fim de manterem a oração mais de perto, e assim atrapalharem a ação da morte.
    Sei de pastores e servos que, nessa patrulha para prenderem a morte ávida por eliminar o intercedido, eles acabaram contraindo o Coronavírus e morreram.
    E a frustração maior: quando os intercessores descobrem, afinal, que o bacana escapou porque estava recebendo um tratamento a peso de muita grana!
    -Muitos pacientes desesperados, coitados: ficam presos na fútil expectativa de cura e, por vezes, os santarrões impõem-nos que não procurarem outros recursos, sob pena de serem acusados de renegarem a fé no deus apregoado! O que pode abrir um caminho para o avanço fatal. Fica o alerta!

  2. MENEZES disse:

    Essa aí foi só ganhar sumiu nunca mais ganha era enfermeira abestado é o povo que elege pobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens