Fechar
Buscar no Site

Roberto Rocha Jr. apresenta projeto de incentivo ao desenvolvimento da cadeia produtiva da aquicultura familiar

A aquicultura é vista como alternativa bastante viável à pesca, devido à redução da quantidade de peixes nos mares. Além disso, a criação de peixes em tanques-rede ou escavados pode ajudar a garantir a população um alimento saudável, mais barato e de qualidade.

Diante disso, o vereador Roberto Rocha Jr. apresentou nesta quarta (5), projeto de lei para criar o Programa Municipal de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Aquicultura Familiar, bem como utilizar recursos na promoção de apoio e incentivo à atividade.

Para o vereador Roberto Rocha Jr., este projeto de lei é muito importante, pois a aquicultura é responsável por 80% da ocupação das famílias rurais. “Agora podemos ter o município de São Luis com condições de incentivar a produção, gerando alimento de qualidade, mais acessível à população mais carente e ainda assim, agregar renda às famílias rurais mediante projetos específicos”, disse.

O programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Aquicultura Familiar, conta com a parceria do Banco do Nordeste, com a Prefeitura de São Luís através da SEMAPA – Secretaria Municipal de Agricultura Pesca e Abastecimento, que promoverá ações de apoio e incentivo à atividade da piscicultura, cujo objetivo é fomentar a produção e agregar renda aos agricultores enquadrados no PRONAF – Programa Nacional de Agricultura Familiar.

Os beneficiários do programa deverão ser produtores, proprietários ou arrendatários de estabelecimentos rurais, assentados ou pescadores, localizados no Município de São Luís. Eles receberão curso profissionalizante na área da piscicultura e terão direito a utilizar máquinas e equipamentos da Prefeitura para a construção e adequação de seus tanques.

A aquicultura estuda técnicas de cultivo de peixes, crustáceos (como o camarão ou lagosta), moluscos (como o polvo e a lula), algas e outros organismos que vivem em ambientes aquáticos. Até rãs, tartarugas e jacarés podem ser criados para alimentação humana. É uma técnica muito antiga oriunda dos egípcios. Em se tratando da produção dos peixes, existem dois métodos bastante utilizados. Um deles é o tanque-rede, que são criadouros parecidos com gaiolas, mantidos na água de rio, lago ou mar. Outra forma é o tanque escavado que, como o nome mesmo diz, trata-se de um reservatório artificial de água cavado no solo.

“Um programa que objetiva estimular a agricultura familiar e oferecer ao pequeno produtor lá da zona rural outras perspectivas, incentivando a produzir e obter sua renda, com certeza causará grande impacto na produção”, finaliza o Vereador Roberto Rocha Jr.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens