Fechar
Buscar no Site

Queda de popularidade de Dilma é insatisfação com a classe política, diz Aécio

Pesquisa Datafolha mostrou queda de 27 pontos percentuais na aprovação do governo da petista

O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, provável presidenciável tucano em 2014 disse, em nota divulgada neste sábado, 29, que a queda de 27 pontos porcentuais da popularidade de Dilma Rousseff revela não apenas uma insatisfação da população com relação à presidente, mas com a classe política como um todo”.

Veja também:
Popularidade de Dilma cai de 57% para 30%, indica Datafolha
Governo estuda criar ‘canal de diálogo’ com jovens
Dilma não ouviu voz das ruas, diz Marina
ESPECIAL: os efeitos das manifestações no País

A pesquisa Datafolha registrou que avaliação positiva do governo Dilma caiu de 57% para 30% em três semanas, depois da onda de protestos que tomou conta do País.

“As pesquisas indicam o que os protestos que mobilizam o País já mostravam: uma insatisfação dos brasileiros que, acredito, não seja apenas com relação à presidente Dilma, mas com a classe política como um todo, em razão da ausência de respostas efetivas aos problemas enfrentados pelas pessoas”, afirmou o tucano por meio de nota.

A pesquisa revelou também que o porcentual de brasileiros que consideram o governo ruim ou péssimo subiu de 9% para 25%.

“São déficits acumulados ao longo de anos. Cabe a todos nós analisarmos com humildade e responsabilidade esse importante recado”, disse.

O Datafolha que ouviu 4.717 pessoas em 196 cidades entre a quinta-feira, 27. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Queda de popularidade de Dilma é insatisfação com a classe política, diz Aécio”

  1. jorge disse:

    Merda és tú john cabeçudo, a governadora Roseana está sim trabalhando e muito,diferente desse prefeitos de merda que São Luís já teve e tem que não fizeram e não fazem nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens