Fechar
Buscar no Site

Coren-MA convida secretário de Saúde Dr. Joel Nunes para Carreata da Enfermagem

O presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA), José Carlos Júnior enviou convite ao secretário de Saúde de São Luís, Dr. Joel Nunes, para participar da Carreata da Enfermagem, que acontecerá no dia 12 de maio na capital.

No dia 12 de maio é comemorado o Dia do Enfermeiro, data emblemática para os profissionais que fazem parte do grupo dos que estão na linha de frente da assistência nos hospitais, muitas vezes arriscando a vida em tempos de pandemia. No dia 20 de maio, é comemorado o dia do técnico e auxiliar de enfermagem, formando assim a Semana da Enfermagem.

Como forma de chamar a atenção para as duas bandeiras de luta da categoria, que é o piso salarial e as 30 horas de trabalhos semanais, a categoria irá se reunir em Carreata que será realizada em várias cidades do Maranhão. O evento tem o apoio do secretário de Saúde de São Luís, Dr. Joel. Em todo o Brasil os profissionais da enfermagem estão se organizando para um dia de mobilização.

De acordo com o presidente do Coren-MA, José Carlos Júnior, a movimentação dos profissionais da enfermagem é uma luta pela aprovação do Projeto de Lei 2564/2020, do senador Fabiano Contarato. “Precisamos lutar pelos nossos direitos enquanto profissionais, é o mínimo termos um piso instituído e uma quantidade de horas semanais estipuladas”, destacou.

O projeto aguarda votação no senado federal. No Maranhão, já recebeu o apoio dos senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama. O PL 2.564/2020 institui o piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras. O projeto fixa o piso em R$ 7.315 para enfermeiros. As demais categorias terão o piso proporcional a esse valor: 70% (R$ 5.120) para os técnicos de enfermagem e 50% (R$3.657) para os auxiliares de enfermagem e as parteiras.

Em São Luís, os profissionais se reunirão às 7h, do dia 12/05, na Praça Maria Aragão, de onde sairão em carreata pelas principais avenidas da cidade, passando pela Beira Mar, Praça Dom Pedro II, Rua do Egito, Rua Magalhães de Almeida, Av. Getúlio Vargas, Av. Franceses, Av. Daniel de La Touche, encerrando na Av. Jerônimo de Albuquerque, em frente à Assembleia Legislativa do Maranhão.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Coren-MA convida secretário de Saúde Dr. Joel Nunes para Carreata da Enfermagem”

  1. Aston Beckman disse:

    (A mensagem abaixo, foi enviada a todos os Conselhos de Enfermagem, nos Estados, bem como à Federação e outras entidades representativas da classe: Infirmo (fraco ou não firme)), é a origem latina da palavra Enfermeiro)

    A VEZ DO “INFIRMO” TORNAR-SE FIRME!

    Assim como os PMs do Ceará se aproveitaram das vésperas do carnaval, para fazerem paralisação, exigindo melhoria salarial; esta é também uma oportunidade áurea para os Técnicos em Enfermagem do Brasil inteiro forçarem uma pausa, e chamarem empregadores e sociedade para um acerto de contas.
    Trata-se da categoria mais marginalizada e explorada da nação: ela serve de “esterco” para adubar a ambição nababesca e a vaidade por glória dos médicos: sentimentos que tanto possuem essa elite clínica! São as mãos por onde passam os lixos sociais – em processo de decomposição e/ou reciclagem – e os cabos eleitorais mais baratos dos políticos, sob os quais estão subordinados.
    Há municípios, onde o plantão de um “doutor” equivale ao ganho mensal de um enfermeiro de formação acadêmica: R$ 2.200,00 ou até mais. Notem: Enfermeiro Graduado!
    Desde sempre, optar por ser Técnico em Enfermagem, parece uma jornada rumo à autodestruição: exerce uma atividade extremamente insalubre, tanto no aspecto físico quanto no psicológico, pessimamente remunerado….. Depois dessa onda de resgate e vingança entre facções criminosas, agora mesmo que os Técnicos, em atividade hospitalar, vivem uma expectativa aterrorizante. A maioria delas e deles, ao atingirem os 40 anos, já estão humanamente degradados.
    Quem era importantíssimo sem o Coronavírus, ora, tornou-se imprescindível. Como tudo neste país se dá por oportunismo, estamos no momento exato da classe esquecer aquela doutrinação conformista de “doação ao  próximo, ou de “vocação humanitária”, e cobrar a justa recompensa pelo trabalho insubstituível, todavia, malbaratado pelos cartéis patronais e com amém da própria população!
    No modelo capitalista, o dinheiro é a contrapartida do esforço estimulado. Porquanto, não podemos levar uma vida de “heróis usurpados”, em detrimento do nosso bem-estar e dos nossos familiares!
    E fica o slogan apelativo: NÃO SAÚDEM NOSSO CRÉDITO; SALDEM NOSSO DÉBITO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens