Fechar
Buscar no Site

PDT foi responsável por aviões no Maranhão, diz Lupi

Revista diz que ministro usou avião de dono de ONGs para cumrpir agenda oficial no Maranhão em 2009

Agência Estado e Folha.com

Por meio de comunicado no site do Ministério do Trabalho e Emprego, o ministro Carlos Lupi informou que, nos dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2009, esteve no Estado do Maranhão para agendas oficiais e partidárias e que o “deslocamento de Brasília para São Luiz (MA) aconteceu em voo regular da companhia aérea TAM”. O comunicado diz que aeronaves utilizadas pelo ministro nas viagens a municípios maranhenses foram de responsabilidade do diretório regional do PDT no Estado.

“Os deslocamentos realizados dentro do Estado do Maranhão para agendas, parte em veículos de filiados, e parte em aviões de pequeno porte, tipo Sêneca, foram de responsabilidade do Diretório Regional do PDT do Maranhão, do ex-governador Jackson Lago, e do deputado Federal Weverton Rocha. A medida foi tomada para evitar que dinheiro público fosse utilizado nesta agenda”, afirmou o comunicado.

O comunicado é uma resposta à revista Veja desta semana, que publicou reportagem afirmando que Lupi “cumpriu uma agenda oficial, usando um avião privado, pago por um dono de ONG que tem negócios com o Ministério” e “pior, um dono de ONG acusado de fraudar o próprio ministério”.

A revista descreve, inclusive, uma viagem realizada em 13 de dezembro de 2009, na qual a aeronave, modelo King Air, teria sido obrigada a retornar ao aeroporto de Imperatriz, no Maranhão, por problemas técnicos. Naquele voo, segundo a Veja, teriam estado a bordo o próprio ministro, o empresário Adair Meira (dono das ONGs Fundação Pró Cerrado e a Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração – Renapsi), o ex-governador do Maranhão Jackson Lago (já falecido) e o então secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério, Ezequiel de Souza Nascimento.

A Veja diz ainda que, nos dois dias anteriores (11 e 12 de dezembro de 2009), Lupi, Lago, Nascimento e, também, o então assessor do ministério, Weverton Rocha, hoje deputado do PDT, percorreram sete municípios maranhenses em intensa agenda oficial. No trajeto entre as cidades, teriam usado o mesmo King Air providenciado pelo empresário Adair Meira, que sempre os acompanhava a bordo. A Procuradoria da República, lembra a revista, já pediu a devolução de recursos públicos embolsados pelas ONGs de Meira e a Controladoria-Geral da União apontou várias irregularidades nos contratos.

Segundo a nota do ministério, publicada no site oficial, Lupi desconhece que seu ex-assessor Ezequiel Nascimento, então Secretário de Políticas Públicas de Emprego do MTE, tenha solicitado avião particular para que ele o acompanhasse nesta agenda. “Importante esclarecer também que o responsável, conforme a revista Veja afirmou, pelo empréstimo do avião, à época não tinha nenhum tipo de relação com convênios do Ministério”, informou o comunicado.

Ainda segundo a nota, Lupi viajou em voo regular de Brasília a São Luís. De acordo com a nota,”a aeronave que acompanhava o ministro Lupi na agenda não se trata de um modelo King Air, conforme a revista ‘Veja’ afirmou, mas do modelo Sêneca”.

A nota não informa os donos dos aviões usados durante a viagem, nem se o empresário acompanhou o ministro durante as atividades oficiais.

O deputado Weverton Rocha (PDT-MA) disse à Folha hoje à tarde, por telefone, que o ministro Lupi não utilizou aviões pertencentes ou sob controle do empresário Adair Meira. Segundo o parlamentar, dois aviões foram utilizados pela comitiva, ambos cedidos, um por um prefeito do interior do Maranhão e outro por uma indústria têxtil.

Rocha afirmou ainda que conhece Meira, mas que não esteve com ele na viagem ao Maranhão. Segundo a revista “Veja”, Rocha, o ministro e o empresário estavam num avião que apresentou problemas mecânicos, durante o périplo pelo Maranhão.

O comunicado no site do ministério traz ainda links com cópias do que seriam os comprovantes de bilhetes aéreos utilizados na época e fotos do ministro. Ao fundo, nas fotos, aparece a imagem parcial de uma aeronave, que o ministério diz se tratar de um modelo Sêneca, e não King Air.

Um dos bilhetes disponibilizados no link mostra que o ministro viajou pela companhia área TAM de Brasília para São Luis, às 20h55, no dia 10 de dezembro, porém o comprovante do passageiro não deixa claro o ano da viagem. Já o outro bilhete mostra que Lupi saiu de Curitiba com destino a Brasília, às 17h15, do dia 14 de dezembro, também não sendo possível a olhos leigos visualizar o ano da viagem no comprovante. Os links das fotos publicadas no site do ministério são os seguintes: http://portal.mte.gov.br/imprensa/galeria_imagens/bilhete-maranhao.htm (bilhetes); http://portal.mte.gov.br/imprensa/galeria_imagens/fotos-maranhao.htm (primeira foto); http://portal.mte.gov.br/imprensa/galeria_imagens/fotos-maranhao-ii.htm (segunda foto).

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “PDT foi responsável por aviões no Maranhão, diz Lupi”

  1. chico viana disse:

    Caro John:
    Como sempre, segue o artigo por este artifício.
    Grato e um grande abraço:
    RESSACA

    Sabe daquela ressaca quando você toma bebida ordinária? Derruba qualquer um, e nos deixa, como dizia um amigo, com o gosto de cabo de guarda chuva na boca, seja lá que gosto seja este.

    Pois é, estou de ressaca de tanta notícia ordinária, uma em cima da outra, gole atrás de gole, sem sequer dar tempo ao organismo trabalhar o álcool.

    Primeiro copo:-Um cidadão sem antecedentes criminais, possuidor de um ofício, foi caçado e morto por policiais militares depois que, supostamente, colocou dez reais de combustível um posto, e haver tentado se evadir sem efetuar o pagamento.Na perseguição, teriam atirado nos pneus do veículo, mas este foi retirado no local imediatamente depois do homicídio e, estranhamente, o automóvel estava com o tanque de combustível cheio.Mas estranho ainda é a declaração do Secretário de Segurança que endossou a ação dos PMs, entendendo que eles agiram “nos conformes”. Esta foi uma dose cavalar.

    Segundo copo:-O rádio ligado me tira do torpor, com uma entrevista de um cidadão representante da comunidade do Vinhais Velho, pedindo pelo amor de Deus que lhe preservem uma área criada no mesmo ano da fundação de São Luis, 1612 . Exibe mananciais e fontes, argumenta que lá é um sítio arqueológico por onde passará, degradando tudo, uma desastrada obra que haverá de ligar dois shoppings da cidade, destruindo mangues, áreas protegidas,etc.. tudo isso ante a indiferença do Ministério Pública, das Instituições responsáveis pelo Meio-Ambiente, Tribunal de Contas, enfim todos os que, de maneira expedita, até hoje evitaram que a Prefeitura sequer começasse as obras do Socorrão.

    Terceiro copo: De repente em uma semana, o Governo do Estado, a curul do Estado símbolo de um poder outorgado a um só, serve de assento para quatro “governadores”, em um rodízio que banaliza o cargo, em um precedente nunca visto no Maranhão, independente dos homens que tiveram o seus minutos de glória a lhe acrescentar o currículo.

    Quarto copo:- Este foi o mais copioso, de onde eu senti plenamente o gosto acre e insuportável da bebida, mas fazer o quê, se ninguém me afasta(ou) de mim este cálice? Em uma final de semana, aconteceram 13 homicídios na Ilha de São Luis, uma calamidade. A polícia anuncia greve, e a justiça dá uma freada no ônibus e põe na rua 283 marginais nas grades da Penitenciária de Pedrinhas, isso sem contar com os que serão despejados pelo indulto de Natal.

    Quinto copo:-Um deputado se assanha e, com justa revolta, propõe que a Assembléia Legislativa promova a interdição da BR-135, em suas palavras “para mostrar para esses cafajestes lá de fora que no Maranhão tem pessoas de bem que querem evitar mortes dos nossos conterrâneos”, realmente uma atitude temerária ,e tomada sem levar em consideração os interesses dos maranhenses numa via na qual dezenas morrem por ano, e, principalmente, afrontando as autoridades do Estado. Quem seria, no entanto, mais infame, para não usar o epíteto do deputado? Um ministro ou dois ministros maranhenses cuja investidura atesta o maior poder político já conferido a um Estado, o mais pobre da federação? Não teriam ele, por dever um dever de conterrâneo, ao tomar conhecimento deste esbulho, interferido para o dano fosse reparado?

    Afinal aqui é a terra de um ex-Presidente e a quarta autoridade na linha de sucessão à chefia do Governo, como Presidente do Senado do Senado da República.Quatro vezes a maior o Chefe do Congresso Nacional, autoridade maior do Poder Legislativo.Por que tanto prestígio político nunca é , ou foi, instrumentalizado para trazer benefícios ao Estado? Na verdade, há até um pouco de coerência na omissão. Na presidência, não deixou um legado físico que, se não o eternizasse, mas que orgulhasse os maranhenses. Será que fariam isso na Bahia do Antônio Carlos Magalhães, um caudilho que cuidava bem de seu curral , e não só dele usufruía?

    Sexto copo: – Fazendo as contas no Portal da Transparência um diligente cidadão, preocupado com o dinheiro do povo, descobre que nos últimos doze meses, foram gastos R$ 50 milhões de reais só em propaganda institucional ? Um governo que cancela convênio com o Hospital do Câncer, que não acrescentou nos oito anos que exerceu o seu mandato, um só leito hospitalar, nenhuma sala escolar. E passa batido por quem deveria fiscalizar nosso parco dinheirinho.No ano passado o deputado Flávio Dino já havia dado conta que, nos primeiros seis meses de 2010 já haviam torrado R$ 30 milhões e, a bem da verdade diga-se, na maior transparência, afinal nunca se escondeu que o Governador é dono da empresa mais beneficiada com este pacote, pelo menos a metade do espólio.

    Sétimo copo:- O STF jurisprudencia (esta inventei agora) e dá seu aval para que as escolas superiores graduem cidadãos que não podem exercer nenhuma profissão, numa ignomínia aos bacharéis de direito, afinal é o único, dentre uma imensa lista nas áreas de Ciências Exatas (Engenharia, Matemática,Estatística,etc.), Ciências Humanas (Letras, Filosofia,etc.), Ciências Sociais (Direito, Sociologia, Antropologia, Ciência Política, Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Administração, etc.) e Ciências da Saúde (Educação, Farmácia, Medicina, Odontologia, Fisioterapia, Enfermagem, etc),obrigado a se submeter a uma avaliação penosa que se propõe ignorar instituições e esforços, tornar inútil a graduação e desmoralizar docentes, pretendendo em, duas provas, conferir o que o cidadão aprendeu em cinco anos de batente.

    Se o leitor ainda não se embriagou com estas doses, é “bom de cana” mesmo.

  2. Inácio Augusto de Almeida disse:

    O PDT está na obrigação de esclarecer quem pagou os aviões utilizados nesta viagem. Não dá para entender o silêncio do PDT.
    A mentira não se sustenta. Mais cedo ou mais tarde os fatos aparecem e tudo será esclarecido.
    Manter-se calado só traz mais e mais desgaste ao PDT.
    E a continuar assim, querendo dar cobertura a um Ministro, no mínimo, trapalhão, o PDT envereda pelo mesmo caminho do PC do B. E terminará totalmente desacreditado.
    Quem deve estar dando boas risadas é o grupo Sarney.
    Cada vez fica mais fácil as eleições de 2012 e 2014.

  3. Inácio Augusto de Almeida disse:

    Será que é somente este Ministro que utiliza aviões de empresários para fazer politicagem no Maranhão?
    Será que não tem nenhum presidente de autarquia fazendo a mesma coisa?
    Será que é somente este Ministro que recebe diárias quando viaja para fazer politicagem no Maranhão?
    Será que não tem presidente de autarquia também recebendo diárias para fazer politicagem no Maranhão?
    São perguntas que não podem ficar sem respostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens