Fechar
Buscar no Site

PCdoB age com cúpula do Congresso para dar sobrevida a siglas pequenas, mas governo e partidos reagem

Apesar de o PC do B ter costurado junto à cúpula do Congresso e líderes partidários para derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro que barrou a criação de federações partidárias, o governo e partidos como PP e PSD articularam uma reação para tentar manter o ato.

A decisão do presidente será analisado nesta segunda (27) em sessão do Congresso. Até este domingo (26), a expectativa no PC do B era de que a Câmara derrubaria o veto. Já no Senado, o cenário está mais nebuloso.

Inicialmente os vetos seriam analisados em bloco, isto é, os parlamentares não teriam de votar no caso específico. A líder do PP, senadora Daniella Ribeiro (PB), porém, apresentou destaque para que o caso das federações seja analisado separadamente.

Por isso governistas avaliam que poderá ser mantido o veto de Bolsonaro, porque parte dos congressistas é contra a ideia de federações por avaliar que ela favorece apenas o PCdoB. O partido vai trabalhar até o último momento para retirar o destaque, pois reconhece que ele complica o cenário.

A votação começará pelo Senado. Se o veto for mantido na Casa, ele nem passa pela análise da Câmara. O projeto permite a siglas se organizarem em federação por ao menos quatro anos, o que dá sobrevida às pequenas, que correm risco de extinção por causa da cláusula de barreira (ou cláusula de desempenho), que entrou em vigor em 2018. Folha de SP

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens