Fechar
Buscar no Site

MOB diz que não foi notificada de embargo de obra na Litorânea

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) enviou nota ao blog informando que não foi notificada de nenhum embargo da obra do Prolongamento da Avenida Litorânea por parte da Superintendência de Patrimônio da União (SPU). Em dezembro, a MOB oficiou a SPU solicitando nova autorização e após cumprimento de todas as formalidades necessárias nova Portaria será publicada.

“As obras de Prolongamento da Avenida Litorânea seguem com o cronograma de execução e será entregue para a população no primeiro semestre de 2020”, diz a MOB.

Embargo

A Secretaria de Patrimônio da União no Maranhão (SPU/MA), controlada pelo Coronel Monteiro, divulgou que houve um embargo na obra extensão da Litorânea, segundo o blog do jornalista Clodoaldo Corrêa.

De acordo com a Secretaria, a obra foi embargada porque a licença para continuidade dos serviços expirou. Tanto a extensão da Litorânea quanto as obras do BRT podem sofrer atrasos por conta deste embargo da SPU. Vale a pena ressaltar, que todas as obras feitas na costa de São Luís e de todo o Maranhão dependem de autorização do Governo Federal.

Com a obra sendo executada, já existe um grande transtorno para todos que passam pela avenida dos Holandeses na altura do Araçagy. Imagine se a obra ficar parada com embargo, por quanto tempo as pessoas terão que ficar naquela situação.

A SPU também embargou a construção de um estacionamento público ao lado do Terminal da Praia Grande, na Avenida Beira-Mar no Centro de São Luís. De acordo com a Secretaria, o problema se deu porque o pedido de autorização da terra da União dizia que o estacionamento seria público e o estacionamento se tornou privativo e foram colocadas catracas para cobrar os valores dos carros, o que não teria sido informado a SPU, com isso a Secretaria decidiu embargar a obra até que a situação seja regularizada.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens