Fechar
Buscar no Site

Mexida política de Weverton Rocha tem reflexos no cenário estadual

Se o vice-governador Carlos Brandão foi notícia na semana passada com o anúncio de sua filiação ao PSDB, nesta semana o centro das atenções foi o seu concorrente ao cargo de governador, o senador do PDT, Weverton Rocha.

O pedetista surpreendeu a política estadual ao prestigiar a filiação do deputado federal Gil Cutrim no Republicanos e receber o apoio declarado deste para as eleições do próximo ano. O Republicanos era o partido que até dias atrás Brandão estava filiado.

Weverton Rocha mostrou força política, pois além do apoio declarado de Gil Cutrim, a filiação e apoio chegaram com as bênçãos de Cléber Verde, deputado federal,  presidente regional da sigla, do presidente nacional do partido, Marcos Pereira,  e numa solenidade que contou até mesmo com a presença do presidente da Câmara Federal, Arthur Lira.

O Republicanos elegeu 25 prefeitos nas eleições do ano passado no Maranhão e não precisa ser expert em política para perceber que foi uma cartada forte do senador Weverton Rocha no tabuleiro político do estado, garantindo o partido ao seu projeto político de ser governador.

Reflexos em Timon

Em Timon a notícia também teve reflexos políticos. Aliados do vice-governador Carlos Brandão no município, o deputado Rafael Leitoa e o coronel Schinneyder foram pegos de surpresa com a aquisição do Republicanos e o fortalecimento de Weverton Rocha. Eles sabem que o fortalecimento de Weverton reflete positivamente no grupo Leitoa, aliado em Timon do senador.

Tanto Rafael Leitoa quanto Schinneyder já estão decididos que não devem ficar nos partidos aos quais tem ligações na atualidade. Rafael deixará o PDT e Schinneyder com seu grupo já estavam de malas prontas para deixar a sigla. Agora com a chegada de Weverton e aliados no controle do partido, devem apressar a mudança.

A amigos próximos, Rafael tem dito que Flávio Dino deverá ser a liderança que vai lhe ajudar a escolher a sigla destino, já Schinneyder segue sendo uma incógnita onde ninguém sabe para onde vai. Se decidir ir para o partido do vice-governador, o PSDB, lá está o ex-vereador Antunes Macedo, seu desafeto na última eleição. Há quem diga que se Schinneyder e seu grupo forem designado para desembarcar no ninho tucano, ficará difícil a permanência de Antunes Macêdo na sigla. (Do site do Elias Lacerda)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens