Fechar
Buscar no Site

Médicos maranhenses exigem processo do Revalida para médicos estrangeiros

Médicos maranhenses e estudantes de medicina realizaram na manhã deste domingo, na avenida Litorânea (São Luís), uma passeata contra a importação de médicos estrangeiros sem que se submetam ao processo do Revalida. Eles defendem que seja feita a revalidação do diploma para médicos cubanos que venham a exercer a profissão no país.

O ato, que tomou início às 9h com concentração na praça dos Pescadores e teve mobilização através das redes sociais, contou com a participação de 300 pessoas, entre médicos, estudantes de medicina e profissionais da área de saúde.

É intenção do governo Dilma Rousseff autorizar a vinda ao Brasil de 6.000 médicos formados em faculdades cubanas, sem revalidação do diploma estrangeiro.

“Os médicos estão reivindicando condições de trabalho, salários dignos, plano de cargos e carreira em prol de uma saúde digna para os brasileiros. Não adianta importar médicos, se não derem leitos, seringas, medicamentos, aparelhos, exames, etc.”, disse a médica Ana Lourdes Marques, que participou do manifesto.

A médica pediatra explicou que a classe não é contra a importação dos médicos em si. “Queremos é melhoria na qualidade de condições de trabalho, nos hospitais, valorização primeira dos médicos nacionais e que os ‘importados’ venham de forma legal através do Revalida”, acrescentou Marques.

No ano passado, 182 profissionais que estudaram em faculdades cubanas se inscreveram para revalidar seus diplomas no Brasil, e apenas 20 foram aprovados. Em 2011, dos 140 inscritos, quinze passaram. O total de médicos com diplomas estrangeiros inscritos para a revalidação em 2012 foi de 884, dos quais 77 foram autorizados a atuar no País.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) já posicionou-se contrariamente ao anúncio do governo federal de contratação de 6 mil médicos cubanos para trabalhar no interior. O Brasil forma aproximadamente 15 mil médicos por ano, totalizando cerca de 400 mil médicos no país; é o segundo país no planeta em formação de médicos. Já o Maranhão tem o menor de médicos por habitantes: possui em torno de 7.800 médicos com CRM e uma população de seis milhões e 800 mil.

foto 1 médicos

foto médico 2

foto médico 3

foto 4 médico

foto 5
foto 6
foto 7
foto 8
foto 9foto 10

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

5 respostas para “Médicos maranhenses exigem processo do Revalida para médicos estrangeiros”

  1. pericles disse:

    Porra, quem tem um dinheirinho sai do Maranhão para curar uma simples caganeira.
    Se a medicina no Brasil já é uma merda, imagina os cursos de medicina da UFMA e CEUMA?
    Tá de brincadeira, até os médicos do Paraguai são beeeemmm melhores do que os daqui.

  2. pereira vieira disse:

    O revalida, ok!
    salários maiores para médicos, ok!
    melhores condições de trabalho, ok!
    hospitais sucateados, ok!
    vejo anuncio nos classificados do Brasil inteiro chamando médicos para preencher vagas no interior. esta semana encontrei um anuncio do município de acailândia num jornal gazeta do povo de Curitiba-PR. nenhum dos queridos médicos que estavam na passeata se designam em atender no interior! por isso, o governo insiste na tese de importar profissionais de outros países. os caras vão vir, fazer o revalida e ocupar os espaços ociosos! que venham os médicos!

  3. Brigitte disse:

    Incrível a cegueira de alguns . Pessoal , se médico está indo para ruas é porque a coisa tá feia e não adianta ministério nenhum maquiar . Quem não tem um familiar ou conhecido que penou esperando leitos em hospital , que morreu por falta de vagas em UTI , que padece aguardando para ser chamado para exames complementares … O foco é outro ! Existe recursos para se fazer uma saúde pública de qualidade , médicos sabem disso e estão exigindo melhores condições de trabalho e melhor remuneração . Quem ganha são os pacientes . Parabéns á todos , médicos cidadãos !

  4. Junior disse:

    O movimento médico para melhoria das condições de trabalho é totalmente válido. Medicos não vão para o interior, ou vão e desistem de ficar, devido às péssimas condições de trabalho, salários atrasados, falta de remédios, etc. Se em nossa capital, os hospitais soem com a falta de infraestrutura, imaginem no inteiro. Por que um médico tem que expor a sua profissão, correndo o risco de cometer uma inatrogenia por falta de condições de trabalho, indo para o interior? Agora uma coisa eu não entendo, o que faz o digníssimo vereador DR GUTEMBERG nesta passeata, se o mesmo foi um dos responsáveis pelo sucateamento do serviço municipal de saúde, nos últimos 4 anos, com o prefeito Castelo, e hoje, como membro da comissão de saúde da Câmara de vereadores, continua sem atuação em melhorar os Hospitais do Município. É querer aparecer a qualquer custo!!

  5. Eduardo disse:

    E vocês acham que eles estão preocupados com bem-estar da populaçao?
    Por favor, a realidade é outra.
    Que venha médicos de Cuba, Argentina..e que venha!
    Esse fato nao impede que invista em saúde! Ora, pode comprar aparelhos, melhorar infra-estrtura tendo médicos estrangeiros trabalhando! Não é?
    De fato, eles estão preocupados com provável diminuiçao de seus salários!
    Sejam bem-vindos!

    Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens