Fechar
Buscar no Site

João Batista Matos sugere que governador faça reunião online com pastores

Defensor do retorno dos cultos e missas presenciais de forma gradual, o jornalista João Batista Matos sugere ao governador Flávio Dino e ao prefeito Edivaldo que promovam uma reunião online com os pastores presidentes de ministério, para discutirem e definirem uma data para a retomada dos cultos presenciais em São Luís e no Estado.

“Mensalmente o governador mantinha reuniões com vários líderes evangélicos. Sugiro que fosse feita uma reunião online entre o governador e esses mesmos pastores, inclusive os do interior do Estado, pra se discutir e definir uma data para retorno dos cultos presenciais”, explica.

SERVIÇO ESSENCIAL
Para João Batista, o serviço espiritual das igrejas deve ser considerado como essencial. “A pandemia do vírus se transformou em uma pandemia mental e emocionou, gerando medo, angústia e depressão em milhões de pessoas, que precisam de atendimento espiritual. E quem faz isso é a igreja”, avalia Batista.

MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 
Evangélico, Joao Batista garante que as igrejas, tanto evangélicas como católicas, estão preparadas para voltarem a realizar seus cultos e missas com segurança sanitária. “A responsabilidade pra evitar riscos de propagação do vírus é dos próprios líderes e membros. As igrejas estão decididas a ampliarem o numero de cultos e missas na semana, sábado ou domingo, reduzindo consideravelmente o número de pessoas por reuniões. Assim como terem todos os cuidados necessários como oferecer o álcool em gel, pias e também organizar o devido distanciamento nos assentos. E claro, todos os membros usando máscara”, acrescentou.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “João Batista Matos sugere que governador faça reunião online com pastores”

  1. Aston Beckman disse:

    A uns, a covid-19 impôs o uso de máscara; a outros, ela veio tirar a máscara! Nesta segunda categoria, incluem-se pastores, padres e demais clérigos. Eles que nos púlpitos são vociferantes, fezem mímicas histriônicas, dizem curar cânceres e diabetes, pôr o capeta de joelhos, falar com Deus sem marcar audiência………E agora? Agora se esquivam como o Papa Clemente VI, que depois de convocar católicos acometidos pela peste negra, a fim de que ele “curasse-os”. Ao ver aquela procissão de peregrinos enfermos, no adro da basílica de São Pedro, o pontífice foi o primeiro a fugir em disparada, temendo ser contagiado.
    No caso dos pastores, o isolamento social parece-lhes castrante, pois estão proibidos de exercer aquilo que constitui o dogma e razão da existência de suas seitas, qual seja: arrancar dízimos e ofertas dos seus crendeiros.
    -Se vier a surgir uma vacina ou um medicamento para neutralizar ou debelar o coronavírus indubitavelmente, isso virá das mãos de cientistas. Cientistas, cuja comunidade é composta por cerca de 95% de ateus e/ou céticos!
    E aí, qual será a explicação cínica dos crédulos, para o seus fracassos e suas dependências dos ateus, estes tão demonizados nos cultos e sermões?
    Depois dessa, ainda restarão motivos para alguém cultuar mitos, fundamentado só na fé?
    -Uiai! Era tudo blefe? O Corona veio sob a metamorfose do “Mister M”, para devassar os truques?
    Uma única semente ungida consegue brotar e frutificar, em abundância: o grão de feijão do Valdemiro Santiago, R$ 1.000,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens