Fechar
Buscar no Site

Governo federal assegura R$ 169 milhões para o Corredor Urbano de São Luís

Projeto elaborado pela Prefeitura de São Luís ligará o bairro da Cohab ao Centro – via interligação com a ponte do São Francisco.

Em solenidade concorrida realizada no Palácio do Planalto, na terça-feira (24), a presidenta Dilma Roussef anunciou que 51 municípios de 18 estados serão beneficiados diretamente com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para melhoria no transporte público dos municípios com mais de 700 mil habitantes (PAC Mobilidade Grandes Cidades). Presente ao evento, o prefeito de São Luís, João Castelo, recebeu a confirmação de que a capital maranhense foi contemplada com R$ 169 milhões de recursos federais para a construção do Corredor Urbano de Transporte, que ligará o bairro da Cohab ao Centro – via interligação com a ponte do São Francisco.

Castelo com o governador Geraldo Alckmin e outras autoridades, na solenidade no Palácio do Planalto com a presidenta Dilma

Em seu pronunciamento, a presidenta Dilma Roussef informou que está prevista a construção de mais de 600 km de corredores exclusivos para ônibus, mais de 380 estações e terminais, 200 km de linhas de metrô, além da aquisição de mais de mil Veículos Leve sobre Trilhos (VLT). “Essas obras de infraestrutura vão qualificar, ampliar e elevar a capacidade dos sistemas de transporte coletivo das grandes cidades, beneficiando mais de 53 milhões de brasileiros”, disse.

A presidenta também destacou a importância da parceria que o Governo Federal está firmando com os estados e grandes municípios brasileiros. “Estamos dando um grande passo para a melhoria do transporte de massa, o que garantirá mais rapidez e conforto para as pessoas que usam o transporte coletivo. A grande vantagem para a nação é que nós reaprendemos a trabalhar com parcerias republicanas, aprovando projetos consistentes, independente dos posicionamentos políticos de prefeitos e governadores”, afirmou Dilma Roussef.

O prefeito João Castelo saiu satisfeito com a aprovação do projeto da Prefeitura pelo Governo Federal e disse que, como gestor municipal, tem ciência das carências e anseios da população de São Luís, considerando o atual cenário de desenvolvimento socioeconômico em que a cidade vive pelos grandes investimentos em vias de instalação e pela sua localização geopolítica estratégica.

“O nosso desafio, ao elaborarmos o projeto do Novo Corredor de Transporte Urbano de São Luís, foi conciliar a infraestrutura urbana do município com o cenário de desenvolvimento socioeconômico. Este aporte financeiro de R$ 169 milhões, junto com a contrapartida da Prefeitura, fará com que o projeto do Corredor, planejado há cerca de dois anos pela nossa equipe, seja concretizado. Agradecemos ao governo da presidenta Dilma pela parceria e podem ter certeza de que vamos continuar aplicando o dinheiro público para melhorar a qualidade de vida da nossa gente. Esse anúncio é também mais uma prova de que a Prefeitura trabalha com projetos sérios e consistentes”, frisou Castelo.

Participaram do evento vários ministros, governadores e prefeitos das dezenas de cidades beneficiadas com os recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidades. Acompanharam o prefeito João Castelo o procurador geral do Município, Francisco Coelho, e os secretários Marcos Aurélio (Obras), João da Cruz Milhomem (Relações Parlamentares), Maria do Amparo (Planejamento), José Arthur Cabral Marques (adjunto de Transportes) e Edwin Jinkings (Comunicação).

Fluidez no trânsito – O Novo Corredor Urbano de Transporte de São Luís contará com uma extensa malha viária para o transporte urbano de massa, com ciclovias e estações de embarque e desembarque, no total de 12,37 km de vias. A grande avenida terá 10 estações de embarque e desembarque de passageiros, passarelas, uma estação de transbordo, ciclovias, 11 bicicletários (estacionamento para bicicletas), corredores exclusivos de ônibus e estrutura de elevação, com sistema de acessibilidade, numa área de influência de 44 bairros – o que corresponde a 450 mil habitantes. Após a conclusão do processo, o tempo previsto de execução da obra é de dois anos.

A primeira etapa do projeto inicia-se na Avenida Ferreira Gullar (se interligando com a ponte do São Francisco), cruza a Avenida Carlos Cunha e segue até a Cohab, margeando o Rio Anil, num total de 12,37 km de vias sem cruzamentos de nível.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

16 respostas para “Governo federal assegura R$ 169 milhões para o Corredor Urbano de São Luís”

  1. Carlos R. disse:

    Agora João Castelo lava a burra de vez. O homem esquece até o altíssimo IPTU de São Luis .

  2. Marcos paulo disse:

    Que otima noticia para sao luis .continue assim prefeito trabalhador castelo e sao luis vai continuar cada dia melhor para todos. .

  3. Iris da liberdade disse:

    Valeu joao castelo depois de pegar a cidade toda destruida herança maldita de tadeu palhaço com esse projeto vai melhorar o transito da nossa linda cidade.

  4. Ricardo disse:

    Vaaaaaaaaaaiiiiiii joao do povo

  5. Carlos Eduardo disse:

    Eu acredito que o Governo do Estado vai entrar com tanto embargo pra essa obra via essas intiruições a serviço da oligarquia…

  6. Ricardo disse:

    Obrigado castelo realmente e muita felicidade para o nosso bairro da cohab e cohatrac que ja fomos beneficiados com o canal que sofriamos a mais de 40 anos conceiçao andrade prometeu , jackson prometeu ,tadeu prometeu e castelo nao prometeu mais esta fazendo o canal e agora mais essa grande obra para a cohab e para toda a cidade ………

  7. ludovicensis disse:

    E agora, como fica o deputado federal Edvaldo Holanda Jr., que a exemplo do restante da bancada federal do MA, não moveu uma palha pela aprovação desse projeto? Na verdade, ela disse que São Luis nem tinha projeto em Brasília, respondendo que talvez tivesse um projeto no Ministério dos Trtansportes, revelando desconhecer este que estava desde 2011 no Ministério das Cidades.

  8. Rex Parede disse:

    Em ano de eleição com a lama da Pavetec o candidato ri a toa. E põe lama nisso. Será que essa construtora vai procurar pagar os fornecedores dessa vez. Não sei se vai sobrar pra tanto. E nessa velhos picaretas conhecidos vão levando a vida numa boa. Afinal os verdadeiros donos não passam no crivo do spc e serasa. Quanta picaretagem.

  9. fernando disse:

    John, essa avenida vai ser igual ao prolongamento da litorânea, os viadutos do Calhau e forquilha, as reforams das escolas do Município e o Grande hospital de emergência??? que são obras feitas por Castelo e estão aí a todo vapor em benefício da população???

    John já que foste o único a tocar no assunto, deveria fazer um favor pra gente e mostrar os detalhes do projto, desenhos, maquetes etc… O povo de São Luis precisa de notícias completas e bem feitas.

  10. lisa disse:

    Interessante, como ninguém questiona os mais de 500 milhões que já vieram para a CAEMA desde que esse governo assumiu em 2009!!!!!!!!

  11. alex disse:

    Por que o povo, agora até a impressa insiste em escrever e/ou falar presidentA. Caramba, até onde estudei era presidentE. Pois quem preside é presidentE, quem comanda é comandantE, quem dirige é dirigentE, e por ai vai… Parecem que querem a qualquer custo fazer a introdução errônea desta palavra no português

  12. MEU NOME NAO É JOHNNY disse:

    MEU AMIGO JOHN, TOMARA QUE ESSES MILHÕES NÃO TOMEM O MESMO DESFECHO DOS 70 E POUCOS QUE ERAM PARA CONSTRUIR OS VIADUTOS E QUE SUMIRAM…

  13. lisa disse:

    Carlos R. , quem terá lavado a burra com os quase 500 milhões que vieram para a CAEMA desde 2009? Algúém GUARDOU, porque as praias estão podres, as ruas também, os esgotos correm a céu aberto……. Falta água demais….

  14. Hiram Freitas disse:

    A diferença entre o Castelo e a Roseana Sarney, é que o Castelo manda fazer os projetos das suas obras, e as obras da Roseana é nas coxas, não tem projeto e não leva em consideração nada com relação meio ambiente e nem a arqueologia, caso a área tenha restícios históricos, passa por cima disso tudo. Mas, na Via Expresso ela se ferrou, a obra está parada em determinado trecho para levantamento arquológico.
    O Max tem que pegar umas lições com a equipe de engenharia do Castelo, para ver se aprende.
    Vejam o Espigão,também, feito nas coxas é uma obra sem acabamento, jogaram pedras sobre pedras e lagaram, mas uma coisa te garanto o amigo de carteado que fez a obra já embolsou a grana a muito tempo.

  15. GORDO LOVE SHOW disse:

    TA DEMAIS MEU FILHO… MENOS, VIU!!!!

  16. Maria Cândida Veras disse:

    Vejo com esperança este projeto que tiraria de vez do cotidiano do ludovicense o trânsito infernal. Parabéns, João Castelo. Quanto à Liziane, não posso deixar de falar, que mulherzinha antipática!Queria saber de você, Jonh Cutrim, se ela é carioca, porque o que ela chia demais na propaganda eleitoral!Pra que aquele “planejamieeeeeeeeeeeento”!Dá nojo!Caiu de paraquedas e se achaaaaaaaaaaaaa, entorta a boca.Cruz Credo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens