Fechar
Buscar no Site

Flávio Dino aciona STF contra Augusto Aras em caso de combustível para helicóptero

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), protocolou nesta sexta-feira (29) um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o procurador-geral da República, Augusto Aras, e a subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, por causa de inquérito que investiga compra de combustível para helicóptero realizada pelo governo maranhense.

Segundo noticiado pelo jornal O Globo no dia 27 de abril, a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou um pedido de abertura de inquérito contra Dino para apurar suspeitas de irregularidade em contrato que determina a compra de 175 mil litros de combustível por ano para abastecer um helicóptero de modelo EC-145, usado pela Secretaria de Segurança Pública.

A defesa do governador afirma que a PGR baseou-se em denúncia feita por um cidadão da cidade de Varginha (MG) que, sem apresentar provas, alegou que a quantidade de combustível era superestimada e solicitou investigação por corrupção. Varginha está a cerca de 2.800 km de distância da capital São Luís.

Posteriormente, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) autorizou a abertura de inquérito para apurar o envolvimento do governador Flávio no contrato de R$ 1,4 milhão com a Petrobras, sob suspeita de um suposto prejuízo de R$ 267 mil aos cofres públicos. O fato também foi noticiado pela imprensa.

A ação impetrada no STF afirma que Dino, até o momento, não foi notificado pelos órgãos e que só tomou conhecimento da movimentação através de notícias publicadas.

“Há um mês esse assunto está vazando para veículos de comunicação. Peticionei no STJ (Superior Tribunal de Justiça) três vezes, não tive resposta. Peticionei no Ministério Público Federal do Maranhão e responderam que arquivaram. Peticionei na PGR (Procuradoria-Geral da República), e o procurador [Augusto Aras] ficou quieto”, afirma Dino. “Vou então ao STF para saber se a denúncia desse ET de Varginha é coisa séria”, segue ele.

O mandado de segurança requer cópia eletrônica do procedimento investigatório, acesso integral aos elementos de prova já documentados e notificação das autoridades envolvidas para que elas possam prestar informações no prazo de dez dias.

A defesa de Dino classifica a atuação da PGR como “ato ilegal e abusivo”. Folha de SP

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “Flávio Dino aciona STF contra Augusto Aras em caso de combustível para helicóptero”

  1. Pedro disse:

    ESQUERDA MALDITA… Tem pavor de investigacao…. Veja o SANTO LULA Ladrão chefão do PT PARTIDO DAS TREVAS….. Condenado a 35 anos de prisão e com + 9 processos no lombo….que serão cumpridos no INFERNO em breve….. Ele afirmava com todas as letras que é a CRIATURA MAIS HONESTA do Brasil…. Pode ter igual a ele mas…. Mais HONESTO do que ele LULA Ladrão não existe no Brasil….kkkk. Vejam no YOUTUBE…)Fazem as trapaças roubos tramoias mas……. NAO PODEM SER INVESTIGADOS.

  2. Antonio disse:

    Bem faz o governador Flávio Dino, na defesa dos interesses do Estado do Maranhão e de seu povo! ET de Varginha… Será que o gabinete do ódio chegou ao Maranhão? PM nele!

  3. Mendes disse:

    Kkkkkkkkk pavor de investigação e o Bozo troca todos os dias diretor da polícia federal para não pegar os filhos, o Lula nunca interferiu na polícia federal segundo o moro quem conduziu o processo da lava jato, assim com a polícia federal no seu comando é fácil ser honesto verde amarelo ficha limpa moto, só que a batata dele está assando no STF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens