Fechar
Buscar no Site

Fabricantes da Sputnik V afirmam que negativa do Brasil ao pedido de importação tem ‘natureza política’

Os fabricantes da vacina russa contra a Covid-19 Sputnik V criticaram, nesta terça-feira, a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que consideram “política”, de não autorizar a importação do fármaco.

“Os atrasos da Anvisa na aprovação da Sputnik V são, infelizmente, de natureza política e não têm nada a ver com acesso à informação ou ciência”, escreveu o perfil oficial da vacina russa no Twitter.

“O Departamento de Saúde dos Estados Unidos, em seu relatório anual de 2020 há vários meses, declarou publicamente que o adido de saúde dos Estados Unidos ‘persuadiu o Brasil a rejeitar a vacina russa’. O povo brasileiro aguarda a decisão do Supremo Tribunal Federal”, completa.

A Anvisa negou na segunda-feira um pedido de dez estados brasileiros para importar a vacina russa Sputnik V por considerar que faltam dados técnicos para verificar sua segurança e eficácia.

O governador Flávio Dino (PCdoB) preferiu não criticar a agência depois de negado o pedido. No Twitter, disse apenas que irá aguardar manifestação técnica de cientistas brasileiros e russos e que, após isso, governadores do Norte e do Nordeste apresentarão “fundamentos técnicos” ao STF e à própria Anvisa.

O diretor-presidente da agência, Antônio Barra, refutou as críticas à agência e acusações de insensibilidade em relação ao cenário da pandemia no país. Segundo ele, a Anvisa está cumprindo sua missão de zelar pela saúde da população.

A decisão foi tomada após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski negar pedido de suspensão do prazo de análise feito pela agência. Em 13 de abril, o magistrado determinou que a Anvisa se manifestasse a respeito da vacina até o dia 28 de abril.

— Seguiremos adiante com nossos contatos. Se falta informação, será fornecida. Não deveria existir nenhuma dúvida a respeito — afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

A vacina Sputnik V está sendo aplicada em vários países além da Rússia, como Argentina, México e Venezuela. De acordo com o instituto russo Gamaleya, que desenvolveu a vacina, o fármaco foi autorizado em mais de 60 países.

Entretanto, o imunizante ainda não é permitido pelos principais órgãos de vigilância sanitária, como a Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos, e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

No Brasil, em uma tentativa de agilizar os planos de vacinação, uma dezena de estados do Norte e Nordeste assinaram contratos com o Fundo Soberano da Rússia (RDIF), que financiou o desenvolvimento da Sputnik V. O governo federal brasileiro também adquiriu 10 milhões de doses do imunizante.

OMS sem data para revisão
A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira que ainda está discutindo sobre a vacina russa contra a Covid-19 e ainda não foi definida uma data para avaliar os dados clínicos do imunizante para sua possível listagem de uso emergencial.

— Sobre a Sputnik, ainda estamos esperando, ainda estamos no estágio de ida e volta. Portanto, não temos uma reunião de revisão marcada ainda — disse a porta-voz da OMS, Margaret Harris, em uma entrevista coletiva em Genebra. O Globo

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

2 respostas para “Fabricantes da Sputnik V afirmam que negativa do Brasil ao pedido de importação tem ‘natureza política’”

  1. Joao Batista disse:

    A ANVISA DOS EUA…. DA EUROPA…. NÃO APROVARAM A SPUTINIK…

    OS GOVERNADORES DO COVIDAO do Nordeste estão LOUCOS PARA COMPRAR a SPUTINIK……kkkk…. VÃO receber comissão ???? Adoram ROUBAR…. São PTRALHAS, esquerdalhas, adoram ROUBAR do povo.

  2. Aston Beckman disse:

    VEJAM A RAZÃO PELA QUAL ESTADOS UNIDOS, COMPARSAS E SUAS INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS SABOTAM TÃO VIOLENTAMENTE A VACINA SPUTNIK V. NO BRASIL, SEGUNDO O SERVIÇO SECRETO DA RÚSSIA, A PRESSÃO ESTA SENDO EXERCIDA SOBRE A PRESIDENCIA DA REPUBLICA E ANVISA.
    QUANTAS PESSOAS, NO MUNDO INTEIRO, JÁ MORRERAM EM DECORRÊNCIA DE EFEITOS ADVERSOS PRODUZIDOS PELO IMUNIZANTE SPUTNIK V?
    SERÁ SE TODAS 61 NAÇÕES QUE JÁ ADQUIRIRAM ESSA VACINA ESTÃO ERRADAS. SÓ BRASIL ESTÁ CERTO? A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), do Ministério da Ciência e Tecnologia já autorizou a importação do imunizante em questão! E aí, falta mais o quê?

    (Novo estudo da Sputnik V aponta que eficácia da vacina é de 97,6%, diz instituto russo

    Ensaio clínico envolveu a população vacinada na Rússia – mais de 3 milhões de participantes – e não foi publicado em revista científica. Resultado é maior que o anunciado em estudo preliminar publicado em fevereiro na The Lancet)

    Por Laís Modelli, G1

    https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2021/04/19/novo-estudo-da-sputnik-v-aponta-que-eficacia-da-vacina-e-de-916percent-diz-instituto-russo.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens