Fechar
Buscar no Site

Estudantes apresentam à Assembleia o projeto “Revitalização do Rio das Bicas Já”

Na manhã desta segunda – feira (10), alunos do Colégio Santa Tereza, envolvidos no projeto “Revitalização do Rio das Bicas Já”, coordenado pelas professoras Flávia Raquel e Simony Amaral, apresentaram propostas ao Legislativo para que o problema de poluição do rio seja solucionado.

O projeto foi desenvolvido desde 2011 e este ano continua, agora como um comparativo entre o que foi feito há dois anos em relação ao grau de contaminação do Rio das Bicas e suas margens. E tem como objetivo estimular a preocupação da classe estudantil sobre a importância da conservação e preservação do meio ambiente.

OTHELINO SANTA TEREZA (2)

O deputado Othelino Neto, vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente, participou do evento

“O primeiro momento do projeto foi em 2011. Esse ano voltamos com o projeto para fazer um comparativo, onde fizemos todo o diagnóstico do problema: fizemos a análise da água e detectamos que a quantidade de coliformes estava muito acima do permitido. Foi aí que os alunos se sentiram cobrados pelo que eles poderiam fazer para melhorar o meio ambiente”, disse a professora Flávia Raquel.

Os alunos apresentaram alguns impactos ambientais registrados durante análise, como problemas de esgoto, disseminação de doenças, destruição de um parque de lazer e destruição de espécies naturais. Apresentaram também possíveis soluções para resolver o problema, como não jogar lixo, tornar o projeto concreto, ativar a estação de tratamento de esgoto e limpar as margens do rio.

Representando a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa, estiveram presentes o deputado Othelino Neto e a assessora de comunicação do deputado Bira do Pindaré, Sáride Cirilo.

O aluno Gabriel dos Santos cobrou soluções: “Nós queremos pedir que a lei saia do papel e seja colocada em prática, porque enquanto isso não acontece, a cidade perde um lugar que poderia ser uma área de lazer. Eu me sinto muito honrado de apresentar esse trabalho, pois sei que assim estou contribuindo para a melhoria do meio ambiente”.

“Hoje nós percebemos a falta do governo na efetivação de políticas públicas para a área ambiental. O apoio que a Assembleia dá ao projeto é fazer cobranças e denúncias sobre o descaso do poder público estadual em relação à causa ambiental”, explicou o deputado Othelino.

RIO DAS BICAS

O foco central do projeto refere-se a uma análise socioambiental no Rio das Bicas, que tem uma extensão de 14 km², nasce no bairro do Coroadinho e desemboca no Rio Bacanga. A população localizada no entorno do rio é de aproximadamente 76.127 mil habitantes, distribuídos nos seguintes bairros: Parque Amazonas, Bairro de Fátima, Coroado, Pindorama, Parque dos Nobres, Parque Timbira, Coroadinho, entre outros.

Até a década de 80, o Rio Das Bicas era sinônimo de subsistência para a população local, que obtinha o seu sustento da pesca e da retirada de caranguejo, porém, essa situação foi revertida a partir do momento que ocorreu um adensamento populacional, o que gerou várias formas de despejos, tais como: esgotos domésticos, esgotos provenientes de área comercial e de atividades públicas, tendo como conseqüência a proliferação de doenças como hepatite, cólera, verminoses e outras.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens