Fechar
Buscar no Site

Eliziane Gama: “Não entregar o vídeo é assumir que o governo tem algo a esconder”

A senadora Eliziane Gama, líder do Cidadania, comentou com O Antagonista a resistência do Palácio do Planalto em entregar ao STF a gravação em vídeo da reunião de Jair Bolsonaro com ministros, no âmbito do inquérito sobre a saída de Sergio Moro do governo.

“A divulgação desse vídeo é peça-chave para desvendar as acusações feitas pelo ex-ministro Sergio Moro. Não entregar o vídeo é assumir que o governo tem algo a esconder.”

Ela acrescentou:

“E mais: ao não entregar provas fundamentais à investigação, [o presidente] incorre em crime de obstrução de Justiça.” O Antagonista

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Eliziane Gama: “Não entregar o vídeo é assumir que o governo tem algo a esconder””

  1. antonio muniz disse:

    A Senadora Elisiane Gama representa os direitos do nosso Estado ou ela representa apenas um grupo político com seus viés ideológicos ? Do que essa senhora fala _ Não entregar o vídeo é assumir que o governo tem algo a esconder”! Sobre qual vídeo a Pepa do maranhão está falando? Será que ela _a Senadora Elisiane _está a se referir a denúncia caluniosa do Ex-quase tudo Sérgio Moro de que Bolsonaro interferia na justiça federal , mas que o próprio Sérgio Moro tirou o cu do ponto e afirmou que “Bolsonaro” nunca nem se quer tentou interferir em nenhum órgão de segurança e em especial na PF ? Eu, como cidadão deste Estado, já tive uma boa impressão sobre essa moça, mas, de uns tempos para cá , descobri que o “Vírus do Cavalo de Troia Made in-China” parece tê-la contaminado , e por isso age como se fosse embaixadora do PCC da china! A grande celeuma causada pelos discursos de que Sérgio Moro sobre o que ele tinha discutido com seu superior hierárquico, parecia ter um arsenal com poder de destruição tão grande , que causou uma espécie de “Frenesi Delirante” em todos aqueles que sonham na derrocado do governo Bolsonaro, que alias, foi eleito com quase 58 milhões de votos, o que obviamente não aconteceu ! Sem contar com pessoas com esta senadora , que alias, ainda não justificou porque o povo do Maranhão a consagrou como representante de nosso Estado, mas que para agradar seu padrinho político , tem sido uma voz sem voz no congresso nacional .Quanto ao lenga , lenga de que Bolsonaro quis interferir na PF, é notório que de acordo com o que reza a Constituição, a separação dos Poderes será sempre o ponto de partida para que essa harmonia se dê , não de maneira seletiva, mas como diz o Texto da Carta magna em toda a sua plenitude. Como seria para a Corte suprema se Executivo resolvesse interferir e dar sentença que somente cabe ao judiciário? Sobre o caso do ex-Ministro Sérgio Moro, quando ele foi nomeado ministro da justiça e segurança pública , ele sabia , até mesmo por seu grande saber jurídico que cabia ao chefe do executivo o direito de escolher , nomear e demitir quem ele assim quisesse , e quanto ao subordinado cabe tão somente concordar , discordar, ou no máximo tentar dissuadir o seu chefe de que este ou aquele ato fere algum principio… Quanto ao STF, quem esqueceu que o Senado da república bateu pé firme e infringiu uma derrota ainda hoje sentido pelo STF quando não permitiu que Renan Calheiro fosse cassado de suas funções como presidente daquele poder , mas , aceitaram reformar aquela sentença , _ Ao permitir que Renan se mantivesse na Presidência do Senado depois de uma liminar determinando seu afastamento? Foi dito na sentença que o STF pesou mais as consequências políticas e econômicas da decisão que sua legitimidade institucional. Porque ? Porque preferiu não correr o risco de ser considerado culpado pelo fracasso da política econômica e fiscal do Brasil naquela época ? E agora , já que eles são os mesmo com exceção do outro frota? Novamente tem se visto o STF, invadindo searas que lhes são estranhas , com claro foco em desrespeitar os outros dois entes do poder! O caso da embaixada da Venezuela é um claro fragrante ato de intromissão de um poder sobre o outro poder, em ativo desrespeito ao que diz a constituição: _O Poder Executivo implementa ações e políticas públicas que determinam os destinos da nação, além de caber ao Poder executivo, através de seu Chefe de Estado, manter relações com Estados estrangeiros representando a nação o Presidente da República… Aonde está essa senadorazinha que não vê esses abusos, e portanto, nessa saga do STF uma perseguição indevida com a “Sátira Temerária Farmacêutica” do STF, porque o conteúdo dela pode contribuir para deteriorar nossa economia, desatrelando-se de como foi dito em relação a Renan Calheiros ,e como isso é determinante em grau de interferência de um “Poder sobre os outros Poderes” sem que esta senadora diga ou avalie essa interferência! Ou a senhora, Senadora se sente representada num parlamento dominado por corruptos, e ou se sente segura nas mãos do STF , que foi calhordoado como poder da República, quando esse poder quis impedir que um criminoso continuasse no exercício da presidente do senado? Sendo assim senadora, a senhora demonstra casuísmo retórico e falta de nobreza cívica ao julgar fatos. Diante de todos esses fato eu fico a perguntar? A senhora é representante do estado que lhe elegeu, ou a senhora representa a pessoa que é seu guia político-ideológico? _tenho consciência que a senhora jamais responderá estes questionamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens