Fechar
Buscar no Site

É possível pacificar a segurança pública do Maranhão

Parece que o Governo do Estado “pagou” para ver a paralisação da PM e do CBM, no dia 08/11/2011. E acabou vendo. Foi um fato inédito na história das duas corporações militares do Maranhão, que por sinal ocorreu de forma ordeira e pacífica e durou apenas 4 horas, pois os manifestantes aceitaram um acordo para aguardar até o dia 23/11 por uma proposta concreta do Executivo Maranhense.

Agora, surgem notícias nos blogs de que a Governadora não vai atender às reivindicações dos militares e ainda por cima vai chamar a Força Nacional, ou seja, tudo indica que o Governo pretende “pagar” mais uma vez para ver uma nova paralisação dos militares estaduais. É preferível não arriscar novamente, ou melhor, não pagar o preço de ver, pela primeira vez na história da segurança pública deste Estado, um confronto sem precedentes que poderá resultar em danos físicos e sociais para os manifestantes militares e integrantes da Força Nacional, o que, com certeza, manchará a segurança pública, o governo e o Estado, além de trazer caos à sociedade que paga impostos para ter uma segurança cidadã.

Isso seria um grande erro político da vida da governadora. Será que o “melhor governo da vida dela” deixará esse triste e desastroso legado para o povo do Maranhão? Não creio que a Chefe do Executivo Estadual vai se deixar levar pela vaidade, o orgulho, a prepotência e a intolerância, pois é tempo de cultivarmos a paz, não a guerra. É tempo de cultivarmos o diálogo, não a intransigência. É tempo de cultivarmos a ordem, não a desordem. É tempo de cultivarmos o amor, não o ódio.

Enfim, é tempo de o Estado valorizar os seus servidores e permitir que vivam com dignidade. Portanto, prefiro acreditar numa solução democrática e justa que venha ao encontro dos anseios dos profissionais da segurança estadual e ao mesmo tempo permita ao Estado se adequar à realidade orçamentária.

Acredito, também, no bom senso, na responsabilidade e na capacidade política e administrativa da senhora Governadora Roseana Sarney para resolver essa crise instalada nas instituições militares do nosso maravilhoso e pacífico Estado.

Um grande abraço a todos!

São Luís-MA, 18/11 2011

Manoel Alves da Cunha
Tenente-coronel do CBMMA

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

2 respostas para “É possível pacificar a segurança pública do Maranhão”

  1. Oficial PM disse:

    Carta de um PM à Assembléia Legislativa

    Caro Arnaldo Melo e meu querido Manoel Ribeiro, conheço pessoalmente a ambos, possuímos amigos próximos e comuns, e sou policial militar que, como cidadão, acredita e distribui propaganda desde Grajaú e Presidente Dutra para o atual presidente da assembleia e na capital conheci e admirei demais o ex presidente M. Ribeiro, portanto estou na expectativa de vossas respostas à essa afronta mimada que receberam.
    Ninguém em sã consciência, entende o fato de nossa GOVERNADORA estar pagando pra ver 30 mil famílias de eleitores saírem às ruas… apostando na nossa incapacidade de articulação e histórica conduta passiva. Ela amargará assistir a algo sem precedentes nas ruas de todo estado e os senhores experimentarão o OLIMPO político se realmente cumprirem seus discursos e se posicionarem ao nosso lado nessa LUTA justa, fruto de históricos desprezos. Será que ela não percebe que a PM sempre esteve ao lado dela? Que segurou todas as pontas da segurança pública nas costumeiras greves da polícia Civil e agentes penitenciários, exatamente aos quais ela trata agora com deferência?
    Até o mais caseiro dos animais(irracionais) acaba mordendo a mão que o agride sistematicamente… Portanto sejamos racionais e entendamos que não existe mais retorno apartir desse ponto.
    Senhores, não nos batam no rosto! A hora é de fazer acontecer e honrar nossa confiança e votos! Estamos aguardando vocês no palanque e na tribuna! Estejam certos que esse será o seu marco de um futuro perene na política ou de um repúdio organizado, sistemático e integral da classe e famílias dos policiais militares, que chegaram ao limite da tolerância de cidadãos.
    Todos confiamos em vocês, nossos parlamentares e representantes eleitos!

  2. Panducha disse:

    Evitaria sim um grande problema, que se começado talvez não tenhamos a chance que igual como neste período de intersecção da assembleia Legislativa e prontamente atendida pelos policiais militares do Maranhão. Os quais sem duvida deram entender que são e querem continuar em paz, essa gente não sabe fazer greve, não sabe fazer baderna, regidos pelos regulamentos que há anos, vem moldando seus carácter e modos operandi, mas não devemos os subestimar, pois, os que se mantêm inerte quando provocados, tem reações que surpreendem até mesmo a si. O governante que se coloca diante das massas contrariando seus muita vezes justas reeividicações, incorre em erros, não é difícil ver o fim de lideres que tiveram atitudes parecidas, esse povo precisa apenas ser ouvido e não ignorados como está prestes os PMs no estado do Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens