Fechar
Buscar no Site

Deu no Globo: Deputado Aluísio Mendes acusado de incitar ataque a Gamelas

O jornal O Globo informou nesta segunda-feira (1°/mai) que o deputado federal Aluísio Mendes (PTN-MA) esteve este final de semana na cidade de Viana e incitou o conflito que ocorreu na cidade este feriado. Ex-secretário de Roseana Sarney, ele esteve este final de semana na cidade e deu entrevista a rádios locais contra os índios.

O deputado federal Aluisio Guimarães Mendes Filho (PTN/MA), que foi assessor presidencial de José Sarney e secretário de Segurança Pública na última gestão do governo de Roseana Sarney, concedeu entrevista a uma rádio local, após a retomada de sexta-feira, 28, e se referiu aos Gamela como de “pseudo indígenas”, onde em diversos momentos o conteúdo de sua opinião era de incitação à violência. Num trecho o parlamentar percebe os excessos e tentar baixar o tom.

“Botou gasolina na fogueira que acenderam pra queimar o nosso povo. Não teve responsabilidade com as nossas vidas. As notícias que chegavam era de uma concentração cada vez maior de fazendeiros pra nos atacar. Mobilizaram por celular e pelas rádios. Pegaram gente de outras regiões. Pensávamos que seria na (aldeia) Cajueiro, mas quando percebemos que seria no Povoado das Bahias, não tinha como ficar lá com tão pouca gente. Olha, foi um massacre”, destaca um outro Gamela presente na hora do ataque e que sofreu apenas escoriações.

As Polícias Civil e Militar, atuaram, conjuntamente, para inibir os conflitos entre fazendeiros e indígenas no povoado Bahias, no município de Viana, distante 214 km da capital, São Luís. O Governo do Estado tem mediado a tensão gerada no local, oportunizando diálogos e tentativas de entendimentos. Por determinação do governador Flávio Dino, as forças de segurança do estado continuam no local.

A Polícia Militar atendeu, no domingo (30), à ocorrência do conflito. Ao chegar ao local, os policiais agiram para dissipar o confronto entre os fazendeiros e o grupo de índios Gamela, que resultou na lesão de cinco pessoas (três fazendeiros e dois indígenas), todas socorridas pelos militares e encaminhadas para unidades de Saúde de Viana e Matinha. Dois desses feridos, em estado mais grave, foram encaminhados para São Luís. Os indígenas Gamela decidiram se retirar de uma área tradicional retomada, antevendo a violência iminente, e enquanto saíam sofreram uma investida de dezenas de homens armados de facões, paus e armas de fogo. Pouco puderam fazer em defesa própria a não ser correr para a mata.

Existe uma reivindicação de reconhecimento do povo Gamela e ao mesmo tempo um movimento pela retomada das terras que lhes pertenceram no passado. O reconhecimento ainda não foi efetuado pela FUNAI. A tentativa de retomada das áreas colocaram, neste domingo, o movimento Gamela em confronto direto com posses de trabalhadores rurais já consolidadas e também com fazendeiros. Até o momento, não há nenhuma determinação legal de desapropriação das áreas com domínio consolidado e devolução aos Gamelas. O governo do estado tem mediado a tensão, oportunizando diálogos e tentativas de entendimentos.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “Deu no Globo: Deputado Aluísio Mendes acusado de incitar ataque a Gamelas”

  1. gleydson disse:

    Agora todos os jornais são esquerdistas? Cara esses blogs que iniciaram essa notícia falsa, chamando os moradores da região chamada de gameleira, os gamelas de índios, mesmo estes ainda não tendo sido reconhecidos pela FUNAI como tal?…
    E já começam com absurdos formais intitulado índio que nem se quer foi reconhecido como indígena pela funai
    Não temos mais jornalistas sérios. Querem mesmo é ser sensasionalistas, buscando somente audiência sem compromisso com a verdade. Estão mesmo é querendo reacender um antigo estigma dá colonização portuguesa no brasil e nos massacres que ocorriam naquele tempo com o povo indígena, que todos sabemos, merece respeito.
    Espero que a justiça consiga provas contra esse povo que intitula-se “índio”, mas que na verdade que busca um reconhecimento através de ações que geram conflito armado como esses, sem falar que muitos oportunistas e vigaristas se utilizam destes termos para obter um pedaço de terra.
    Se querem um direito a ser reconhecido precisam buscar isso legalmente não com o uso da força
    Ah, outra coisa. O conflito não fora com fazendeiros, mas com pequenos agricultores familiares que vivem naquela região há praticamente 1 século!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens